Duelos adiados

A equipa da Ineos deve ter estudado bem a utilização dos seus principais ciclistas, distribuindo-os, de acordo com a lista de participantes e o percurso de cada uma das grandes provas mundiais.

Com Pogacar no Tour, os britânicos optaram por levar Egan Bernal para Itália, devendo saber, de antemão, que este é o seu melhor ciclista, evitando um confronto direto com o esloveno, sabendo que um desaire poderia ter consequências irreversíveis para futuro. Não tanta sorte teve Remco Evenepoel, que teve de ir para o Giro e sujeitar-se a um duelo com o melhor ciclista colombiano da atualidade. O belga reagiu mal, deverá demorar algum tempo a recuperar, do ponto de vista psicológico, ele que era tão convincente.

Pogacar já é uma certeza. Egan Bernal será outra estrela em afirmação, mas o seu futuro não é tão risonho, quanto o do esloveno, por isso, Brailsford adiou o duelo entre aqueles que são considerados os dois melhores ciclistas do mundo. Precisa de certezas. Bernal aprovou em Itália, agora terá pela frente um segundo teste : na Vuelta irá encontrar Roglic, um duelo que a equipa britânica quer materializar, para assim dissipar duvidas e apostar em Bernal para o Tour de 2022, como principal opositor de Pogacar. Numa equipa já muito gasta, Brailsford arrisca-se a ficar para trás, alguns anos, se não encontrar um ciclista capaz de ombrear com Pogacar. É que, com Thomas, Carapaz, Porte, e outros que tais, eles já viram que não vão lá da perna. Oxalá nos enganemos.

One thought on “Duelos adiados”

  1. O Pogacar está previsto para fazer a Vuelta tambem, pelo que o duelo poderá acontecer já este ano 😀

Os comentários estão fechados.