Utilização da bicicleta, promove o bem estar e benefícios na saúde

Nem sempre estamos aqui para criticar como já referiu o meu colega Luís Gonçalves. E desta vez escrevemos para aplaudir e elogiar.

Depois de uma perdida explicação pública da necessidade e primeiro retorno financeiro do investimento no desporto, depois de um inexplicável “atirar da toalha ao chão” por parte da Federação em relação ao retomar da competição profissional em Portugal – situação já excelentemente exposta num post anterior do Jornal Ciclismo– há que aplaudir a recente Carta Aberta da Federação Portuguesa de Ciclismo sobre a mobilidade – Priorizar os investimentos na mobilidade em bicicleta no Plano de Recuperação e Resiliência.

É esse um desiderato nacional – permitir que as bicicletas possam retomar o seu papel na mobilidade, que inclusivamente já tiveram. Muitos dos mais antigos lembram-se dos parques de bicicletas que havia em particular nas fábricas em Portugal para onde a maioria dos trabalhadores se deslocava de bicicleta e que por diversas razões foram desaparecendo.

A mobilidade sustentável é demasiado importante, principalmente para um futuro melhor, mas também mais um futuro mais sustentável para todos. E a utilização da bicicleta como meio de transporte, seja no meio rural ou urbano, irá promover benefícios a médio e longo prazo na utilização da bicicleta na prática desportiva.

Chapeau meu caro Delmino Pereira. Chapeau!