Ciclocrosse: Iserbyt venceu em Courtrai – Van Aert foi terceiro

RESULTADO URBAN CROSS KORTRIJK.  Eli Iserbyt vence após uma retirada tardia, Wout van Aert imediatamente em terceiro quando ele retorna ao ciclocross

O ciclocrosse a nível mundial sofreu um duro golpe com a pandemia Covid. Se as provas de estrada conseguiram os meios financeiros suficientes, já no ciclocrosse as dificuldades foram muitas, porque os seus organizadores ficaram sem as principais fontes de receita: a bilheteira das entradas do público, uma média de dez a vinte mil espetadores por prova, impossibilidade de montarem as suas tendas VIP, onde as entradas são a um preço algo exorbitante, e as pequenas tendas de venda de batatas fritas e cerveja. Restou aos organizadores, o apoio dos direitos televisivos da transmissão das suas provas e publicidade.

Sem público, uma fatia das provas não resistiram e acabaram por ser anuladas, os prémios de presença dos ciclistas acabaram também por ser reduzidos, e os vários prémios de regularidade acabaram por ser anulados.

Hoje, em Courtai Eli Iserbyt foi o vencedor da prova disputada na Bélgica. O campeão europeu venceu na sua região à frente do holandês Lars van der Haar. Wout van Aert foi terceiro, no dia do seu regresso às provas de crosse.

Acompanhe o X2O Trophy CAPS Urban Cross Kortrijk 2020 aqui
Van Aert disputou hoje a sua primeira prova de ciclocrosse da temporada.

O vencedor da Strade Bianche, e do Milão-Sanremo, depois de um mês sem competição, fez a mudança da estrada para o ciclocrosse em Kortrijk. Com muito entusiasmo, mas com poucas expectativas.

“Não esperava chegar ao terceiro lugar já, embora tenha de admitir que os azares mecânicos de Michael Vanthourenhout e Toon Aerts tiveram um papel importante no meu lugar no pódio. Espero colher os benefícios de hoje amanhã. O crosse em Tabor deve ser ainda melhor para mim. Em qualquer caso, estou ansioso pelo dia de amanhã. ” – palavras de Van Aert no final, da prova belga.

Cerca de uma hora depois, os melhores ciclocrossistas belgas embarcavam num voo particular especialmente fretado, para poderem participar amanhã, na prova na república checa de Tabor, prova a contar para a Taça do Mundo. Wout van Aert, Eli Iserbyt, Toon Aerts, Laurens Sweeck, Michael Vanthourenhout, Daan Hermans e Daan Soete – reservaram um voo privado que os levou de Wevelgem a Praga.