Roglic e Carapaz, dois dos grandes nomes de 2021

RESULTADO ESTÁGIO 18 VUELTA.  Pascal Ackerman corre para a vitória na fase final, vitória geral para Primoz Roglic

O triunfo de Ackermann tem um valor simbólico : marca o final da temporada, num mano a mano emocionante, num sprint com os dois maiores expoentes desta Vuelta, falamos em termos de sprinters. Na verdade, Bennett e Ackermann são os mais fortes, possantes, muito embora, por exemplo, Arnaud Démare tenha ganho mais vezes. Mas o que importa reportar, é a qualidade dos triunfos, quem são os adversários e a importância dessas vitórias.

A Vuelta chegou ao final, e com ela o final de uma temporada que. esperemos não seja para repetir em 2021.

Um bom vencedor, sobretudo um ciclista que não viveu de louros, soube-os conquistar, foi à luta, esforçou-se mais do que a grande maioria do pelotão. Teve um calendário preenchido, talvez por isso Roglic mereça mais do que qualquer outro esta vitória. Contudo, se repararmos bem , não podemos também ser indiferentes ao esforço de Carapaz, obrigado a ir ao Tour, depois à Vuelta com uma planificação improvisada, o que, de alguma forma, lhe dá mais valor.

Já o dissemos ontem, em condições normais Carapaz seria o vencedor, isto é , sem bonificações. Mas elas estavam lá, diz o leitor, pois, mas ficará sempre este pequeno pormenor, no historial da prova e, que nos lembremos, mais nenhuma outra grande competição foi decidida desta forma.

Não é altura de fazer um rescaldo, mas de alguma forma cremos que houveram muitos vencedores e, um deles , sem duvida, foi a organização da Vuelta, com Guillen a marcar pontos e a conseguir chegar a MADRID. Foi heróico, não sabemos se seria possível, com esta situação, a Volta a Portugal ter chegado ao final, depois de ter sido ameaçada algumas vezes, durante a prova por quem de desporto nada sabe.

Tal como o disse o Luís Gonçalves numa outra peça, a época terminou, mas ao nível do World Tour, porque no resto do calendário foi um autêntico deserto. Seria de bom tom, que a UCI, minimamente, devolvesse o valor das inscrições às equipas Continentais UCI de todo o mundo. Não houveram provas e ainda por cima, instalou um regulamento que a haver, as encarecia com testes obrigatórios, procurando sobrepor-se às leis gerais dos países, onde as provas inscritas no seu calendário se realizavam.

Fiquemo-nos por aqui, que começamos na Vuelta e já íamos por outras paragens .