O Tour apresentou-se hoje

Tadej Pogacar já pode se preparar para defender seu título no Tour de France. A ASO anunciou hoje o percurso da edição de 2021 .A 108ª edição do Tour será realizada de 26 de junho a 18 de julho de 2021. Conforme anunciado anteriormente, Brest será cidade Grand Départ. Há 58 quilómetros de contra-relógio individuais, divididos em duas etapas.

O Tour voltou à sua tradição, com uma primeira semana para sprinters e roladores, com a Bretanha a colocar o pelotão em transe, com as etapas a rolar mas ventosas. Uma delícia para os sprinters.

Depois seguem-se as etapas difíceis, mas mais curtas que o habitual, a tirada mais longa tem 247 kms, com três chegadas em alto.

Os primeiros contactos com a alta montanha começam apenas na 8ª etapa, com passagem pelo Colombiére. Os Pirinéus serão o pano de fundo das grandes etapas montanhosas.

A nona etapa tem chegada em Tignes e primeira das três com chegada numa contagem do Prémio de Montanha. Em 2019, uma tempestade impediu a finalização da etapa nesta localidade. É um regresso prometido.

A 11ª etapa é um clássico, com o regresso do Mont Ventoux a meio da caminho e depois novamente, mas desta feita a cerca de dez kms da meta em Malaucène, no final de 188 kms.

A 15ª etapa tem o col de Evalira com o seus 2400 metros de altitude como principal dificuldade. Será uma etapa com muitos altos e baixos, disputada na região de Andorra, onde as dificuldades são muitas.

A 17ª etapa será, quanto a nós mais seletiva, com uma parte final verdadeiramente infernal. Os cols de Peyresourde (13,2 km à 7 %), de Val-Louron (7,4 km à 8,3 %) e finalmente Portet (16 km à 8,7 % !), todos de seguida será a etapa rainha do Tour.

A última etapa de montanha, a 18ª tem apenas 130 kms. terá o Tourmalet como pano de fundo, com chegada em Luz-Ardiden (13,3 km à 7,4 %).

O percurso:

Sábado, 26 de junho – fase 1: Brest – Landerneau: 187 km (roladores)

Domingo, 27 de junho – fase 2: Perros-Guirec – Mûr-de-Bretagne: 182 km (roladores)

Segunda-feira, 28 de junho – estágio 3: Lorient – Pontivy: 182 km (sprint)

Terça-feira, 29 de junho – estágio 4: Redon – Fougères: 152 km (sprint)

Quarta-feira, 30 de junho – etapa 5: Changé – Laval (contra-relógio individual): 27 km

Quinta-feira, 1 de julho – estágio 6: Tours – Châteauroux: 144 km (sprint)

Sexta-feira, 2 de julho – etapa 7: Vierzon – Le Creusot: 248 km (etapa mais longa)

Sábado, 3 de julho – estágio 8: Oyonnax – Le Grand Bornand: 151 km (etapa de montanha)

Domingo, 4 de julho: etapa 9: Albertville – Tignes: 145 km (etapa de montanha e primeira chegada a subir)

Segunda-feira, 5 de julho: dia de descanso em Tignes

Terça-feira, 6 de julho – estágio 10: Albertville – Valence: 186 km (sprint)

Quarta-feira, 7 de julho – etapa 11: Sorgues – Malaucène: 199 km (etapa de montanha)

Quinta-feira, 8 de julho – estágio 12: Saint-Paul-Trois-Châteaux – Nîmes: 161 km (sprint)

Sexta-feira, 9 de julho – etapa 13: Nîmes – Carcassonne: 220 km (etapa de transição)

Sábado, 10 de julho – estágio 14: Carcassonne – Quillan: 184 km ( atacantes)

Domingo, 11 de julho – etapa 15: Céret – Andorra: 192 km (etapa de montanha)

Segunda-feira, 12 de julho – Dia de descanso em Andorra

Terça-feira, 13 de julho – Etapa 16: Pas de la Case – Saint-Gaudens: 169 km (atacantes)

Quarta-feira, 14 de julho – Etapa 17: Muret – Saint-Lary-Soulan (Col du Portet) (etapa de montanha, segunda chegada em subida)

Quinta-feira, 15 de julho – etapa 18: Pau – Luz Ardiden: 130 km (etapa de montanha, terceira finalização em subida)

Sexta-feira, 16 de julho – estágio 19: Mourenx-Libourne: 203 km (sprint)

Sábado, 17 de julho – etapa 20: Libourne – Saint-Emilion: 31 km (contra-relógio)

Domingo, 18 de julho – estágio 21: Chatou – Paris: 112 km (sprint)