Vuelta: Gaudu deixou Soler nas covas

Afinal a montanha pariu um rato. A etapa de hoje da Vuelta, com um percurso montanhoso, foi calma para o que dela se esperava, e serviu de antecâmara para a tirada de amanhã, com chegada ao famoso Angliru.

A Movistar foi a formação que mais mexeu com a corrida, mas pouco lucrou. Marc Soler subiu ao sexto lugar, foi segundo na etapa ganha por David Gaudu. Quem teve uma exibição de luxo foi Nelson Oliveira. O bairradino foi a peça fundamental para a consolidação da escapada de Soler e companhia.

No grupo dos melhores, e tal como tínhamos previsto ontem, Esteban Chavez perdeu bastante tempo, pondo em risco um lugar entre o top ten, no final da Vuelta e Hugh Carthy vai continuar a somar pequenas diferenças de tempo para o grupo dos melhores, que hoje incluíram apenas quatro ciclistas: Dan Martin, Roglic, Carapaz e Enric Mas, os mais fortes desta Vuelta.

Era previsível que o dia de hoje não seria bastante forte, pois o dia de amanhã, na despedida da zona mais bonita de Espanha, as Asturias, será marcada pela famosa subida do Angliru, com as suas famosas rampas de 20%

Para Soler e Gaudu, dois bons trepadores o dia de hoje foi de glória, contudo, veremos se amanhã não sofrerão as consequências da sua ousadia. Com o que se pensava podia ser um fim de semana infernal, a etapa foi percorrida com algumas cautelas pelos principais favoritos, que preferiram não arriscar, face ao que os espera amanhã.

Por tudo quanto foi dado ver, a Vuelta deverá ficar decidida já amanhã, ou na pior das hipóteses no C/RI de terça feira. A ver vamos, numa Vuelta que poderemos considerar algo desconsolada em relação a Giro. A comparação, contudo, não nos parece justa, por todos os motivos e mais um.