Ainda o sprint de ontem

RESULTADO ESTÁGIO 9 VUELTA.  Ackermannn vence ao desclassificar Sam Bennett após double push, dois jovens belgas entre os cinco primeiros

Tem dado que falar a chegada de ontem, quer nas mensagens no tweeter, quer nos diversos post internacionais e estações televisivas e as opiniões dividem-se. Uns a favor da desclassificação de Sam Bennett e outro nem por isso.

Uns a compararem a atitude de Lefevere, como dizendo que o homem tem duas medidas diferentes para o mesmo tipo de situação , e outros a comentarem que o patrão da Deceuninck tem razão.

Nós somos dos que, ontem na nossa crónica, partilharam que Bennett foi mal desclassificado. Vamos tentar explicar a situação primeiramente de uma forma que todos possam entender . Estamos numa fila para comprar bilhetes para o cinema, nas filas antigas sem distanciamento social e, de repente, chega um individuo e tenta meter-se na nossa frente e dos que estão atrás de nós. A nossa primeira reação é cerrar a fila, a segunda dizer-lhe que está a proceder mal e a terceira é empurrá-lo dali para fora, e se for caso disso, os mais intrépidos são bem capazes de pregar dois estalos ao infiltrador.

Transportemos este raciocínio para a corrida. Sam Bennett estava na fila , atrás dos seus colegas de equipa, que trabalharam arduamente para conseguirem aquela posição e imprimirem aquele ritmo. O ciclista da Trek segue ao lado e ao vento, tenta mudar a sua direção para a direita, pretendendo com essa atitude meter-se á frente de Bennett. Só que esta não é fila do cinema, os ciclistas rolam a 60 kms/h e ao tentar meter-se naquele lugar, o homem da Trek faria com que Bennett fosse obrigado a desviar- para a direita, ficando entalado nas barreiras perdendo o seu lugar, que tanto lhe custou a conseguir, ou então meter mãos nos travões e atirar com os ciclistas que iam na sua retaguarda ao chão. Bennett defendeu-se e só o podia fazer daquela forma.

Para ser mais preciso, o primeiro ciclista a fazer uma infração foi o letão da Trek, desviando-se da linha reta que deveria seguir, procurando com esta atitude, desnortear Bennett com o propósito de beneficiar Jasper Philipsen, que foi quarto e era um dos candidatos ao triunfo. Muitas vezes os breefings das equipas servem para isto mesmo.

One thought on “Ainda o sprint de ontem”

  1. Como já referi noutros comentários o caminho do ciclismo não pode ir por aí. Bem pelo contrário.
    O vídeo do Jornal do Ciclismo está incompleto, uma vez que não mostra onde estava Emils Liepins antes da chegada do comboio da Deucenick, o que desmonta a desculpabilização de Sam Bennet
    As cabeçadas dadas por Bennet não são desculpáveis e tirar-lhe a vitória é pouco. Deveria ter ido para casa mais cedo afim de ter umas aulas de ética e comportamento correto.

Os comentários estão fechados.