Tera a Sunweb ficado a ganhar no final da etapa de hoje ?

Hoje quando a etapa terminou, com Kelderman finalmente de rosa, com o seu colega de equipa Jay Hindley em segundo lugar, a Sunweb deve estar a fazer contas : isto é, se terá valido mesmo a pena dar a volta à corrida ou terem mantido tudo na mesma ?

Agora , com os dois primeiros lugares da geral ocupados pelos homens da Sunweb, está mais difícil para a equipa germânica vencer o Giro, do que o estava à partida da etapa rainha .

A Sunweb já não tem mais de dois minutos de avanço para Tao Geoghegan, mas apenas 15 segundos, o que é manifestamente muito pouco para o C/R final e, mesmo para a penúltima jornada.

A mesma Sunweb que muitos criticaram por Jay Hindley não ficar para trás em socorro de Kelderman, e que quanto a nós fez o que deveria ter sido feito e por duas razões . A primeira e fundamental na carreira de um diretor desportivo é que nunca, nunca se deve cercear as pernas a quem trabalha, e a quem fez por merecer uma oportunidade e foi, acima de tudo sério até o início da etapa para Kelderman.

Hindley já mostrou ser mais forte que Kelderman, embora possa ser mais fraco no C/R, lutou até à exaustão na defesa do seu colega de equipa e mereceu hoje o respeito pelo seu trabalho, que a sua equipa muito bem preservou e recompensou. Segundo, ao ficar para trás ajudando Kelderman deixava Geoghegan mais livre para poder dar tudo. E o andamento de Hindley seria acompanhado pelo seu colega de equipa ? Ou ficariam os dois na corda bamba ?

Nunca se sabe, se o melhor é jogar pela certeza ou pela pela incerteza. Ao deixar Kelderman fazer a subida no seu ritmo, e Hindley a fazer tampão a Geoghegan, a Sunweb esteve 100% correta do ponto de vista tático, pelo menos, neste aspeto.

Foi a Sunweb que rebentou com a corrida, Não havia mais nenhuma equipa capaz de o fazer. No final, como já o dissemos, não se sabe se ficaram a ganhar. Poderão ter dois homens no pódio, mas se o lugar mais alto não for para nenhum deles, terão perdido o Giro em todas as frentes. A Ineos esteve bem, lançando Dennis para a frente da corrida, para o que desse e viesse, e este foi fundamental na consolidação do duo da dianteira. Nunca se pensou que o australiano, ex-campeão do mundo, fosse capaz de subir tanto. Ele, sim, foi a peça fundamental de tudo isto. Sem Dennis, Kelderman nunca teria ficado para trás, pois Geoghegan não se poria a puxar com dois Sunweb na roda.

Chorando João Almeida perde a camisa rosa no Giro, mas ainda recebe elogios de Remco Evenepoel: “Chapeau”
No ciclismo, os grandes campeões apreciam-se pela sua capacidade de sofrimento.

Cá atrás foi dramático apreciar o esforço sublime de João Almeida, e obetivar que, o ciclista português não terá grande futuro nesta equipa, cujos objetivos estão concentrados para outro tipo de corridas, e que para as grandes provas tem um homem que terá sempre toda a abertura. Referimo-nos a Remco Evenepoel.

Masnada foi uma réstia de esperança para o português, mas não passou disso. O resultado de João Almeida não soube a pouco, bem antes pelo contrário. O jovem soube defender com galhardia, com sofrimento e dignidade a sua posição no Giro. Mostrou que pode ser um grande ciclista de provas por etapas no futuro, como já o tinha demonstrado no Tour de l’ Avenir ganho por Pogacar.

Que dizer mais de uma corrida que continua a correr ao som dos portugueses com Ruben Guerreiro a assegurar o triunfo na Montanha. Que mais queremos ?

Classificação – etapa:

1 HINDLEY Jai Team Sunweb 100 80 6:03:03
2 GEOGHEGAN HART Tao INEOS Grenadiers 40 50 ,,
3 BILBAO Pello Bahrain – McLaren 20 35 0:46
4 FUGLSANG Jakob Astana Pro Team 12 25 1:25
5 KELDERMAN Wilco Team Sunweb 4 18 2:18
6 KONRAD Patrick BORA – hansgrohe 15 4:04
7 ALMEIDA João Deceuninck – Quick Step 12 4:51
8 NIBALI Vincenzo Trek – Segafredo 10 ,,
9 PERNSTEINER Hermann Bahrain – McLaren 8 ,,
10 MASNADA Fausto Deceuninck – Quick Step 6 4:55

Geral:

1 2 ?1 KELDERMAN Wilco Team Sunweb 20 77:46:56
2 3 ?1 HINDLEY Jai Team Sunweb 0:12
3 4 ?1 GEOGHEGAN HART Tao INEOS Grenadiers 0:15
4 5 ?1 BILBAO Pello Bahrain – McLaren 1:19
5 1 ?4 ALMEIDA João Deceuninck – Quick Step 2:16
6 12 ?6 FUGLSANG Jakob Astana Pro Team 3:59
7 9 ?2 KONRAD Patrick BORA – hansgrohe 5:40
8 7 ?1 NIBALI Vincenzo Trek – Segafredo 5:47
9 10 ?1 MASNADA Fausto Deceuninck – Quick Step 6:46
10 6 ?4 MAJKA Rafa? BORA – hansgrohe 7:28
11 11 – PERNSTEINER Hermann Bahrain – McLaren 7:43
12 8 ?4 POZZOVIVO Domenico NTT Pro Cycling 9:34
13 15 ?2 SAMITIER Sergio Movistar Team 26:12
14 13 ?1 MCNULTY Brandon UAE-Team Emirates 33:12
15 14 ?1 KNOX James Deceuninck – Quick Step 34:49
16 16 – PEDRERO Antonio Movistar Team 40:59
17 19 ?2 PARET-PEINTRE Aurélien AG2R La Mondiale 41:11
18 20 ?2 WARBASSE Larry AG2R La Mondiale 44:45
19 22 ?3 SWIFT Ben INEOS Grenadiers 49:11
20 18 ?2 ZAKARIN Ilnur CCC Team 51:18

Montanha geral:

1 1 – GUERREIRO Ruben EF Pro Cycling 234
2 3 ?1 DE GENDT Thomas Lotto Soudal 122
3 7 ?4 GEOGHEGAN HART Tao INEOS Grenadiers 115
4 5 ?1 DENNIS Rohan INEOS Grenadiers 103
5 4 ?1 O’CONNOR Ben NTT Pro Cycling 71