Almeida ganha tempo em todas as frentes

RESULTADO ESTÁGIO 14 GIRO.  Filippo Ganna arrasa no segundo contra-relógio, João Almeida mais firme na cor rosa

Campeão mundial do C/R, Filippo Ganna conquistou sua terceira etapa do Giro ao dominar o contra-relógio de hoje, entre Conegliano e Valdobbiadene. Muito bom foi o sexto lugar de João Almeida que acabou por sair desta jornada de forma suprema, ganhando tempo a todos os seus principais rivais.

A boa relação entre João Almeida (Deceuninck-Quick Step) e o Giro que comanda desde a terceira etapa, é bem evidente, com o português a dar cartas e a assumir-se como candidato ao triunfo final.

Intocável no esforço solitário desde a retomada da temporada, Filippo Ganna (Ineos) venceu a etapa, sua terceira neste Giro, com menos 25 segundos que o seu companheiro de equipe Rohan Dennis.

Principal adversário de Almeida, Wilco Kelderman (Sunweb) defendeu-se bem mas o holandês (9º, a 1’47 “) perdeu tempo para Almeida (6º, a 1’31”). Uma constatação que também vale para Vincenzo Nibali (23º, a 2’55 ”), que se encontra a mais de dois minutos do nosso compatriota, começando a complicarem-se as coisas para o chefe de fila da TreK-Segafredo.


O grande vencedor do dia acabou por ser Brandon McNulty (22). Impressionantemente, o americano dos Emirados Árabes Unidos conquistou o terceiro lugar (a 1’09 ”) atrás das duas locomotivas da Ineos. Aproveitou para passar da 11ª para a quarta posição numa classificação geral ainda dominada por Almeida, 56 segundos à frente de Kelderman., atrás deles Bilbao está a 2’11 “, e McNulty a 2’23”.

Quem acabou por fazer também um C/R seria o polaco Rafa Majka que subiu à sexta posição da geral, enquanto Pozzovivo baixou para a sétima posição. Com o atual panorama o jovem americano McNulty de 22 anos, poderá ser agora um dos grandes problemas para Almeida. Se o americano conseguir tempo nas etapas montanhosas, tem ainda um C/R para gerir no final. Este Giro, decididamente está a ser uma autêntica bola de cristal refletindo luzes para todos os lados. Agora, com a chegada da montanha espera-se que, finalmente, Pozzovivo, Majka , Pello Bilbao e Nibali saiam da toca, mas o seu entendimento vai ser difícil o que pode jogar em favor de João Almeida. O camisola rosa vai ter que sofrer muito amanhã.