QUEM É JOÃO ALMEIDA

João Almeida: o novo herói do ciclismo nacional | Competição |  Mountainbikes.pt

João Pedro Gonçalves Almeida, é atualmente o ciclista que está nas bocas do mundo por causa de uma «maglia rosa», símbolo de guia do Giro de Itália e por ter apenas 22 anos. João Almeida nasceu no dia 5 de agosto de 1998 numa pequena freguesia das Caldas da Rainha com um nome sugestivo, A-dos-Francos.

Almeida e Ruben Guerreiro.

Teve uma infância normal, dividido entre a natação e o futebol. Mas aos onze anos decidiu dedicar-se a um desporto mais competitivo e pede aos pais uma bicicleta de dunhill e mais tarde uma de BTT. Começou a treinar com o próprio pai, Dário Gonçalves ou com o primo. E nessa disciplina vestiu pela primeira vez uma camisola de clube, a da Ecosprint. Passou rapidamente para a bicicleta de estrada e as cores vermelhas do Cartaxo são a sua pele desportiva, com 15 anos como cadete. Ficou por lá nos dois anos de cadete. Em 2016, já como júnior, João Almeida tornou-se Campeão Nacional de Estrada e de CRI, em Vila Flor, uma sub-região de Trás-os-Montes. Já no ano anterior em Braga tinha sido segundo, no Campeonato Nacional de Estrada em CRI, vestindo as cores do Bombarral.

Juniores João Almeida e Soraia Silva são campeões nacionais de fundo de  Ciclismo

Em 2017, ingressa na equipa da Bairrada, com 19 anos, mas pouco tempo está por lá porque tentou uma aventura internacional em Itália, na Unieuro Trevigiani/Hemus 1896 uma equipa de Treviso perto de Veneza, do escalão Continental Teams. A experiência não correu muito bem, a não ser a quantidade de provas que participou e onde não terminou uma boa meia dúzia delas. Mas valeu a experiência e a quantidade de provas que realizou. Foi, dizem os pais, uma inadaptação devido à idade, num país diferente que o fez quase desistir da modalidade. Foi um período mau para a mãe, Ana Gonçalves, a ausência do filho e o pai Dário, lá o foi convencendo a continuar.

Volta ao Ciclismo: João Almeida vence Liège-Bastogne-Liège e Rui Oliveira  qualifica Portugal para os Mundiais

Em 2018 aconteceu a viragem na vida desportiva de João Almeida na Hagens Berman Axeon, a equipa Continental Team, sediada nos Estados Unidos e dirigida por Axel Merckx. Lá encontrou os gémeos Oliveira, Ivo e Rui, atualmente a envergarem as cores da UEA. Já com outras companhias e outras condições, a carreira de João Almeida ganhou uma outra dimensão. Nesse ano conseguiu dois feitos de grande destaque: venceu a clássica Liège-Bastogne-Liège em Sub-23 em 14 de abril e é 2º classificado da Geral Individual do Giro Ciclistico d´Italia, arrecadando também nessa prova a camisola branca da juventude com 20 anos.

João Almeida sagra-se campeão nacional de fundo de ciclismo sub-23, em  Melgaço | Rádio Alto Minho

Nos Campeonatos Nacionais de Estrada é vice-campeão, feito que consegue atrás de Rui Oliveira, e no CR atrás do gémeo Ivo Oliveira, seus colegas de equipa. Outro feito de destaque nesse ano, o seu 7º lugar no Tour de l´Avenir, ganho por Tadej Pogacar. Em 2019 com um calendário cheio de provas, teve como destaques: o 4º lugar do dificilíssimo Tour of Utah, atrás do belga Ben Hermans (Israel Cycling Academy) que venceu a prova, e de James Piccoli que viria a mudar-se para a Israel Cycling Academy após esse 2º lugar e em terceiro ficou Joe Dombrowski que estava na EF-Education First e que agora está na UAE. Ciclistas de renome, sem dúvida. Nessa prova João Almeida trás para Portugal a camisola branca da juventude. Nos Campeonatos Nacionais de Estrada venceu a Estrada e o Contrarrelógio.

Volta a Burgos: Evenepoel vence em etapa em que João Almeida foi quinto - O  Jogo

E em 2020 o grande salto como neoprofissional para a Deceuninck-Quick Step, a superequipa belga, dirigida por Patrick Lefevere. A época até começou bem com um excelente 9º lugar da Geral Individual na Volta ao Algarve, prova ganha pelo seu companheiro Remco Evenepoel e ficou em 2º lugar na camisola branca, com o 1º lugar a pertencer a Remco. Na prova seguinte, a Volta a Burgos, voltou a ser o gregário de Remco Evenepoel que venceu também essa prova e João Almeida termina em 3º, entre Mikel Landa em 2º e Esteban Chaves 4º. Mais um jovem de 22 anos a fazer história começam a escrever os jornais da especialidade.

João Almeida líder da juventude no Tour de l'Ain - Homem da Marreta

Mais uma vez a camisola branca ficou com Remco. De Espanha para França a prova seguinte: Tour de l´Ain em agosto, já depois do confinamento. Almeida termina em 7º lugar da Geral Individual e 1º lugar da Juventude. Na semana seguinte tinha pela frente o Giro da Lombardia, um dos cinco monumentos, e era suposto ser o braço direito de Remco Evenepoel. Mas o azar bateu à porta do jovem belga Remco, porque numa descida embateu numa curva numa pedra antes de passar numa ponte que o fez cair por uma ravina abaixo e o deixar com uma fratura pélvica e contusão no pulmão direito. João Almeida e a maior parte da equipa abandonou de seguida a prova. Veio a seguir o consagrado Giro Dell ‘Emília em Itália e mais uma vez João Almeida demonstrou a sua excelente forma ao terminar esta centenária prova em 2º lugar, atrás de Aleksandr Vlasov da Astana.

Ciclismo: João Almeida mantém a camisola rosa pelo quinto dia

E a prova que antecedeu o Giro foi a Settimana Internazionale Coppi e Bartali, uma prova com cinco etapas e ganha pelo Jhonatan Narváez da Ineos que viria mais tarde a vencer a 12ª etapa do Giro que João Almeida lidera desde a 3º etapa que terminou no monte Etna. E já lá vão 11 etapas de rosa vestido até ao dia de hoje. Um feito para já inigualável no ciclismo português. E a história deste Giro 2020 continua.

Que tenha um final feliz para o João Almeida e para nós portugueses.

Jorge Garcia

2 thoughts on “QUEM É JOÃO ALMEIDA”

  1. Tem razão caro Dani. Foi devido a uma lamentável gralha. Aproveito também para informar que foi trocado o apelido do pai do João Almeida. O nome verdadeiro é Dário Almeida. Um pedido de desculpas a todos.

Os comentários estão fechados.