Vem aí a Vuelta

Aproxima-se a passos largos o início da Vuelta, que terá algumas etapas coincidentes com a parte final do Giro. Das três grandes provas é a que se encontra mais fragilizada e muito dificilmente poderá aceder, em termos de percurso às grandes montanhas, dada a altura do ano, em que a chuva, neve e frio poderão ser motivos suplementares de grande sacrifício para os ciclistas.

A prova decorre este ano de 20 de outubro a 8 de novembro, consubstanciando-se como a última prova da temporada. Era para começar na Holanda, veio depois para Irun, onde se iniciará, terminando na capital Madrid, depois de 18 dias de prova, menos três que o habitual.. Não terá público nas etapas de montanha, e será um milagre se conseguir chegar ao seu final sem grandes casos de Covid.

. As 19 formações do WorldTour estão obviamente na partida, acompanhadas pela Total Direct Energie, convidada por direito próprio. Os dois WildCards restantes à disposição da organização foram atribuídos a Burgos – BH e Caja Rural – RGA.


As equipas mais esperadas no início são certamente Ineos Grenadiers e Jumbo-Visma, que começaram como grandes favoritos no Tour,mas que acabaram ambas por ser uma deceção, em termos de geral individual no Tour e Giro.. A equipa holandesa, no entanto, obteve excelentes resultados em corridas de um dia, com Primoz Roglic a vencer o Liège-Bastogne-Liège tendo ainda Tom Dumoulin, que alinha como chefe de fila. . Chris Froome parece ter a mesma intenção, mas ainda não mostrou capacidade para assumir a liderança de uma equipa como a Ineos , cargo que em alternativa, pode ser ocupado por Richard Carapaz.

A correr em casa não será de desprezar Enric Mas e Alejandro Valverde (Movistar) que já não vence há mais de uma ano, David De La Cruz Emirados Árabes Unidos) , que terá também ao seu lado os italianos Fabio Aru e Davide Formolo , além de Thibaut Pinot (Groupama-FDJ).

Outros nomes importantes a ter em linha de conta são Guillaume Martin (Cofidis), Dan Martin (Israel Start-Up Nation) e Mikel Nieve (Mitchelton-Scott). Mike Woods (EF), será um dos poucos favoritos a não ter disputado o Tour. Para os sprints, porém, os nomes mais promissores anunciados até agora no início são os de Pascal Ackermann (Bora-Hansgrohe) , Jasper Philipsen (Emirados Árabes Unidos), e Sam Bennett da Deceuninck.

Percurso : 28 etapas no total, menos três que o habitual.

4 etapas planas – 4ª – 9ª – 10ª e 18ª etapas

5 chegadas em montanha: 6ª – 8ª – 11ª – 12ª e 17ª

1 – etapa C/R

8 etapas de montanha – 1ª 2ª -3ª- 5ª – 7ª -14ª- 15 ª- 16 ª

2 dias de descanso

Etapas:

STAGE 1- 10/20 – 173 KM – IRUN > ARRATE. EIBAR
STAGE 2- 10/21 – 151.6 KM – PAMPLONA > LEKUNBERRI
STAGE 3- 10/22 – 166.1 KM – LODOSA > LA LAGUNA NEGRA – VINUESA
STAGE 4- 10/23 – 191.7 KM – GARRAY. NUMANCIA > EJEA DE LOS CABALLEROS
STAGE 5-10/24 – 184.4 KM – HUESCA > SABIÑÁNIGO
STAGE 6-10/25 – 136.6 KM – BIESCAS > COL DU TOURMALET
descanso – 10/26 – VITORIA
STAGE 7- 10/27- 159.7 KM – VITORIA-GASTEIZ > VILLANUEVA DE VALDEGOVIA
STAGE 8- 10/28 – 164 KM – LOGROÑO > ALTO DE MONCALVILLO
STAGE 9- 10/29 – 157.7 KM – B.M. CID CAMPEADOR. CASTRILLO DEL VAL > AGUILAR DE CAMPOO
STAGE 10- 10/30 – 185 KM- CASTRO URDIALES > SUANCES
STAGE 11- 10/31 – 170 KM – VILLAVICIOSA > ALTO DE LA FARRAPONA. LAGOS DE SOMIEDO
STAGE 12- 11/01 – 109.4 KM – LA POLA LLAVIANA/POLA DE LAVIANA > ALTO DE L’ANGLIRU
descanso 11/02 -A CORUÑA
STAGE 13- 11/03 – 33.7 KM – MUROS > MIRADOR DE ÉZARO. DUMBRÍA (CRI)
STAGE 14- 11/04 – 204.7 KM – LUGO > OURENSE
STAGE 15- 11/05 – 230.8 KM – MOS > PUEBLA DE SANABRIA
STAGE 16- 11/06 – 162 KM – SALAMANCA > CIUDAD RODRIGO
STAGE – /07 – 178.2 KM – SEQUEROS > ALTO DE LA COVATILLA
STAGE 18- 11/08 – 124.2 KM – HIPÓDROMO DE LA ZARZUELA > MADRID

Lista de participantes: