Demare fez história

Arnaud Démare celebra la victoria ante Peter Sagan, segundo.

Arnaud Démare somou mais um triunfo, o terceiro , entrando para a história do Giro, ao conseguir a vitória na etapa mais rápida de sempre da prova italiana  com uma média de 51,230 km/h superando desta forma o triunfo obtido por Andrea Guardini, na 18ª etapa do ano de 2012 .

Na frente da corrida continua João Almeida, com o seu quinto dia de rosa e sem grandes dificuldades, pelo menos por enquanto, em manter a liderança. Os seus principais rivais estão todos a mais de um minuto de diferença, e os dois C/RI que faltam, poderão dar uma folga ao ciclista da Deceuninck para as etapas de montanha.

Imagem

A etapa de hoje era destinada a ser discutida ao sprint, com o vento a fazer das suas e a impulsionar o pelotão para uma velocidade estonteante, com algumas quedas pelo caminho, das quais Edoardo Affini, da Michelton acabaria por desistir com fratura do metacarpo, e Tony Gallopin também com fratura do pulso. No sprint final, se Demare venceu relativamente à vontade, o mesmo sucedeu com Sagam para o segundo lugar. O antigo campeão do mundo limitou-se a seguir na roda de Demare, mas sem força para conseguir ultrapassá-lo. Ao todo, já lá vão 15 meses que Sagan não ganha uma corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *