Volta : mais do mesmo ?

No plano desportivo, a Volta foi um sucesso ? A pergunta não terá uma resposta unânime, porque naturalmente as opiniões dividem-se, mas num percurso como proporcionado este ano, o domínio da W52 -FC Porto tinha tendência a ser maior que nos anos anteriores, atendendo às caraterísticas dos seus ciclistas: mais possantes, mais roladores, mais especialistas no C/R e com maior capacidade de controlo das etapas .

A Volta praticamente resumiu-se a duas etapas, a de Mondim e da Torre, com as restantes a não terem dificuldades de maior, com a agravante de terem sido disputadas no início da Volta. A única desvantagem que a W52-FCP teve em relação a anos anteriores, terá sido a ausência de bonificações . Se atentarmos bem, a última etapa em linha, com a escalada da Serra da Arrábida foi das mais emotivas, numa subida de médio grau de dificuldade, mas aquela em que a W52-FCP mostrou mais fragilidade . Faltou, pois a esta Volta a Portugal, tal como tínhamos dito antes dela se iniciar, etapas mais espetaculares, mais difíceis e menos, isso sim um C/R para equilibrar forças.

Com o tempo que, à partida se sabia que os ciclistas azuis e brancos iriam ganhar nas duas etapas C/RI, muito dificilmente existiam etapas suficientes para que as equipas adversárias pudessem ir à procura do tempo perdido. O curioso, disto tudo, é que não faltou terreno para se fazerem duas grandes etapas de montanha e espetaculares na segunda fase da Volta. Na zona do Oeste, o organizador dispunha, na etapa que terminou em Torres Vedras das escaladas do Montejunto, Ereira, Carvoeiro, Serra da Vila e Varatojo, optando por não passar por nenhuma delas, proporcionando uma etapa que, em termos televisivos, foi pouco conseguida, por exemplo. E na etapa de Setúbal, a subida para Palmela, com o celebre sterrato, ficou de parte, por exemplo.

O cenário competitivo dificilmente se alterou. Ainda se pensou que o pódio final seria composta por três ciclistas do W52-FC Porto, o que felizmente não se confirmou . A Volta, neste capítulo falhou, como tem falhado muitos anos, com a ausência de de inovações, novas montanhas e novas dificuldades . Foi , neste capítulo, mais do mesmo ?