E agora, atacar onde e o mais importante com quem

Terá a montanha parido de facto um rato ? Ou a história repete-se, ano após ano, com os mesmos intervenientes, os mesmos resultados e as mesmas situações de corrida ?

A Volta até poderá ter chegado ao fim, daqui para a frente o que resta, não dá para dar a volta à Volta. Na verdade se o FC Porto não teve dificuldades em controlar esta primeira fase, daqui para a frente, será mais fácil o controlo da corrida, pois o percurso é desinteressante e pouco motivador para que alguém ouse atacar. Mas atacar onde ? Pergunta-se ,e para sermos mais concreto, com quem ?

Falta apenas um C/R, onde o FC Porto poderá até terminar em Lisboa com o pleno no pódio, dada a apetência dos seus ciclistas por este tipo de provas, mesmo a controlar a corrida de principio ao fim .

Sem nenhuma formação capaz de lhe fazer frente, a W52 FC Porto tem o triunfo assegurado, falta uma última questão : com quem é que os azuis e brancos ganharão a Volta em Lisboa ?

Tenhamos, contudo, alguma esperança que algo mude, O mais certo é assistirmos a um incremento dos triunfos de equipas estrangeiras, e ainda hoje o espanhol da Caja Rural, Cristian Rodriguez, que andou que se fartou, mostrou claramente que, nos últimos anos, este é o maior e melhor contingente de equipas internacionais que por cá passou nos últimos anos, em termos de qualidade.