Flèche Wallonne: Hirschi quem havia de ser

WALLOON PIJL 2020. Revelação da turnê Marc Hirschi é o mais rápido no Muro de Huy;  Mauri Vansevenant impressiona

Primeira participação, primeira vitória! Depois do show no Tour, o suíço , Marc Hirschi venceu com autoridade a 84ª edição da Flèche Wallonne, à frente do francês Benoit Cosnefroy (AG2R La Mondiale), do canadense Michael Woods (EF Pro Cycling) e Warren Barguil (Arkéa-Samsic) na primeira das clássicas das Ardennes.

Com 22 anos, depois da medalha de bronze no Mundial , Hirschi conquistou o triunfo mais importante da sua carreira, mesmo superior ao seu triunfo de etapa no Tour, sucedendo a Julian Alaphilippe, duplo vencedor.

Mais uma vez, o Mur de Huy decidiu o venecdor, depois de uma aceleração inicial de Richie Porte (3º no Tour de France) logo no início , o canadense Michael Woods lançou hostilidades a 400 metros do cume, mas foi Hirschi quem atacou a 200m, enquanto o outro grande favorito da corrida, o vencedor do Tour de France, Tadej Pogacar (Emirates Emirates), bem colocado a 250m da linha, não conseguiu aguentar a dureza da chegada e foi 9º.

Classificação:

  1. Marc Hirschi (Sunweb)
  2. Benoit Cosnefroy (AG2R)
  3. Michael Woods (EF Education First)
  4. Warren Barguil (Equipe Arkéa – Samsic)
  5. Daniel Martin (nação inicial de Israel)
  6. Michal Kwiatkowski (granadeiros INEOS)
  7. Patrick Konrad (BORA – hansgrohe)
  8. Richie Porte (Trek – Segafredo)
  9. Tadej Pogacar (Emirados Árabes Unidos)
  10. Simon Geschke (Equipe CCC)