Um olhar à Volta – 2ª etapa

UM OLHAR À VOLTA – 2ª ETAPAO Alto da Senhora da Graça é sempre uma etapa temível para os camisolas amarelas porque lhes coloca muita pressão. E desde a partida em Paredes e até ao Monte Farinha foram 167 Kms de desassossego para todo o pelotão. Todos sabiam que era uma etapa dura, com duas contagens de montanha de 4ª categoria e três de 1ª categoria, uma das quais a coincidir com a meta. Acabou por ser uma etapa que não gorou as expectativas. Todos sabiam que iria haver uma grande reviravolta nas classificações gerais e seria o primeiro teste à capacidade física dos candidatos à vitória. E hoje já deu para ver que alguns ciclistas sofreram muito para chegar ao mítico e cada vez mais desolador, em termos arbóreos, por causa dos irritantes incêndios que todos os anos nos deixa a todos mais pobres de paisagens verdejantes.

O primeiro abandono por queda e grave, nesta Volta a Portugal Especial, foi protagonizado pelo ciclista da Rally Cycling, Nigel Ellsay, que embateu contra um bandeira amarela. Ambos foram transportados em ambulância para o Hospital Padre Américo em Penafiel. Esperemos que recuperem rápidamente. Logo após esse incidente, uma fuga protagonizada por 13 corredores logo aos 15 Kms, com elementos das principais equipas, foi animando a etapa. Esta fuga compacta chegou a ter 3:30m de diferença para o pelotão, mas à medida que foram aparecendo as primeiras dificuldades do dia, os fugitivos iam perdendo unidades. As metas Volantes iam sendo conquistadas por Luís Mendonça da Efapel e a das Montanhas, por Hugo Nunes da Rádio Popular/Boavista.

Na contagem de montanha de Barreiro de 1ª categoria pontuaram por ordem decrescente: Ricardo Mestre da W52/FCP, Hugo Nunes da Rádio Popular/Boavista, Daniel Silva da Rádio Popular/Boavista, Frederico Figueiredo da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel e Amaro Antunes da W52/FCP que seguiram juntos uma serie de Kms. Este quinteto aborda Mondim de Basto com umas centenas de pessoas que os aguardam efusivamente. No início da subida começa por abdicar Ricardo Mestre que foi uma das figuras em destaque na etapa, porque foi uma autêntica locomotiva andando na fuga quase a etapa completa, deixa-se ficar para trás a 9 Kms do fim. Chapeau para ele, porque foi, decerto, um dos mais combativos do dia. Mais à frente Hugo Nunes e o seu colega Daniel Silva iam acabar por fazer o mesmo, acusando o esforço da longa fuga que encetaram. Na frente, sozinhos, ficaram Frederico Figueiredo e Amaro Antunes. O pelotão pouco reagia e manteve a distância para os fugitivos sempre acima do minuto pela subida acima. João Benta da Rádio Popular/Boavista arranca do pelotão a cerca de 3 Kms do final e ganha terreno, alcançando o jovem corredor da Nippo Delko Provence, Simon Carr, que seguia isolado em terceiro lugar , mas teve um percalço com a bicicleta, mas lá conseguiu juntar-se a Benta por mais uns bons metros. Lá na frente adivinhava-se uma chegada ao sprint, com Antunes e Figueiredo, mas não, a cerca de 500 metros o ciclista da W52/FCP arranca definitivamente para a meta como um foguete e cruza a linha de chegada com 22 segundos de vantagem sobre o lisboeta. Frederico Figueiredo faz segundo e João Benta terceiro. Carr faz quarto. Em quinto chega Gustavo César Veloso da W52/FCP, em sexto Vicente Garcia de Mateos da Aviludo/Louletano, em sétimo Ricardo Vilela da Burgos/BH, oitavo Jóni Brandão da Efapel, nono Cristián Rodriguez da Caja Rural/Seguros RGA e em décimo Alejandro Marque da Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel.

A Classificação Geral ficou assim ordenada: 1º – Amaro Antunes (W52/FCP), 2º – Frederico Figueiredo (Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel) a 13s, 3º – Gustavo César Veloso (W52/FCP) a 1:13m, 4º – João Benta (Rádio Popular/Boavista) a 1:17m, 5º – Jóni Brandão (Efapel) a 1:20m, 6º – Daniel Freitas (Miranda/Mórtagua) a 1:25m, 7º – Vicente Garcia de Mateos (Aviludo/Louletano) a 1:25m, 8º – João Rodrigues (W52/FCP) a 1:29m, 9º – Alejandro Marque (Atum General/Tavira/Maria Nova Hotel) a 1:38m e em 10º – Simon Carr (Nippo Delko Provence) a 1:38m. A Camisola Vermelha dos Pontos estará amanhã no dorso de Gustavo César Veloso da W52/FCP, por empréstimo de Amaro Antunes que comanda essa classificação e veste de Amarelo. A da Montanha em Hugo Nunes da Rádio Popular/Boavista. A Camisola Branca da Juventude seguirá para Viseu com Simon Carr da Nippo Delko Provence. Por equipas lidera a W52/FCP.

Amanhã a 3ª Etapa parte de Felgueiras e terá o seu epílogo em Viseu, após um autentico sobe e desce, com duas contagens de Montanha, uma de 3ª categoria e outra de 2ª categoria. Vai ser um quebra cabeças estes 171,9 Kms, porque as pernas de hoje, vão se calhar doer ainda mais amanhã. A Volta já está a animar. Bem merecíamos este espetáculo de ciclismo.

Jorge Garcia