Pogacar ganhou da mesma maneira de Greg Lemond

A lógica, por vezes, é como uma batata, hoje o Tour marcou uma página de ouro no seu historial, com Pogacar, o mais novo vencedor de um Tour, a repetir aquilo que Greg Lemond fez a Fignon, também num C/R.

Para Pogacar estiveram Janssen, LeMond e Contador: estas Tours também tiveram uma finalização sensacional
Lemond venceu o Tour com oito segundos de vantagem , na última etapa do Tour, roubando a camisola amarela a Fignon, beneficiando da utilização do prolongamento no guiador, utilizado na altura pelos triatletas.

Com Fignon ainda foi mas dramático, porque Lemond conseguiu o triunfo com escassos oito segundos de vantagem. Hoje a diferença foi maior. Em ambos os casos, os vencidos controlaram a corrida, tiveram uma equipa forte ao seu lado, enquanto quer Lemond quer Pogacar não tiveram ninguém digno desse nome ao longo do Tour. Também nunca precisaram de uma equipa. Nunca tiveram de perseguir, outros fizeram o trabalho por si, e no caso deste Tour, Roglic nunca sentiu que tinha de ganhar mais tempo, pensando os seus responsáveis que estava tudo ganho, continuando a controlar em vez de atacar, com Roglic ou com outros ciclistas . Derreteram todos os seus ciclistas, no controlo do pelotão, apostando apenas num ciclista, o que nem sempre, ou melhor, quase sempre nunca é a melhor solução, e hoje isso ficou mais uma vez provado, tal como aconteceu, também com Bernal.

Pogacar smashes time trial and Porte moves onto podium

Pogacar superou tudo e todos, dando razão a todos quantos afirmam que os C/R são, numa prova de 21 dias, com muitas etapas de montanha, descida e a rolar, a tirada da decisão. Na verdade, Roglic esforçou-se atacou, superou muitas dificuldades e ganhou tempo a todos os adversários. Cinco segundos aqui, dez acolá, foi somando pequenas vantagens que lhe deram 57 segundos. Em pouco mais de 30 kms, apenas, Pogacar fez uma diferença de dois minutos , perguntando-se agora, para que servem todas estes montanhas, se é no C/R que se decidem os triunfos ?

Talvez o triunfo de Pogacar possa vir a beneficiar o ciclismo no futuro. Um ciclismo de menos controlo e mais ataques.

( em atualização )