Remco-Van Aert- Van der Poel o futuro é deles

Não há duvida que a temporada de ciclismo tem sido marcada por dois nomes : Remco Evenepoel e Wout Var Aert, ambos belgas, ambos jovens, ambos arrogantes, ambos autênticos fenómenos.Hoje, no arranque o Dauphiné Liberé, o que significa também o arranque do Tour, com esta prova a servir de balão de ensaio, Van Aert continuou a sua saga vencedora. Depois do Strade Bianchi e do Milão- Remo agora foi a primeira etapa do Dauphiné. Que mais se esperará destes dois campeões.

Enquanto Van der Aert se prepara para o Tour, mais ao lado em Itália Remco estuda o percurso do Giro da Lombardia. Ambos são canibais e ambos parecem ser o melhor nas suas especialidades. Van Aert tem revelado uma potência fora do comum nas chegadas, assumindo-se como o melhor “classicomano” do momento, enquanto Remco não se vê luz ao túnel do fundo a quem o consiga derrotar nas provas por etapas e… nos C/R.

Depois de Van der Poel ser apontado como a futura grande estrela do futuro, os dedos agora desviam-se para estes dois homens, não que Van der Poel também não possa vir a pertencer a este lote, mas a sua exuberância e magnitude não tem sido tão evolutiva como os dois belgas.

Um pormenor importante é o facto da supremacia da Holanda, em termos coletivos com a pujança da Vismo- Jumbo, com um coletivo muito sólido e a supremacia indvidual da Bélgica com os “rebentos” Remco e Van der Aert.

O ciclismo está em alta e, com bons motivos. Falta saber, no futuro, até onde durará a longevidade da carreira destes novos prodígios.