Tour de l’ Ain: Roglic quase ganhava tudo

Foto: Noticias

Primoz Roglic (Team Jumbo-Visma) levou mais uma vez a melhor sobre Egan Bernal (Team Ineos), na última etapa do Tour de l’ Ain, que terminou em alto, numa etapa com elevado grau de dificuldade. Também na luta direta entre os coletivos da Jumbo e da Ineos, os holandeses foram , outra vez, superiores. Triunfo final para Roglic e um surpreendente sétimo lugar para João Almeida.

O terceiro dia do Tour do Ain foi o mais difícil. Durante os 144 quilómetros da tirada, o Grand Colombier foi escalado ao longo dos seus três flancos: o Montée de la Selle de Fromentelle (11 km a 8,5%), o Col de la Biche (6,4 km a 8,9%) e a subida final do próprio Grand Colombier, 17,3 km a 7,1%.

Froome impressiona como ajudante, mas Bernal tem que (novamente) perder para Roglic em uma etapa de montanha muito difícil no Tour de l'Ain
Froome foi um ajudante de peso para Bernal.

A Ineos mostrou um melhor alinhamento no início da subida final e contou com o trabalho do quatro vezes vencedor do Tour, Chris Froome, por muito mais tempo do que ontem, mas foi novamente Jonathan Castroviejo o homem chave da equipa britânica. de forma a que Bernal não tivesse ficado pregado subida acima . A sete quilómetros do final da etapa a Jumbo ainda contava com quatro homens na dianteira e a Ineos estava reduzida a Bernal e a Castroviejo, com o colombiano a passar um mau bocado a seis kms do final, facto que Dumoulin, outro “équipier “de luxo tentou explorar, mas sem o êxito pretendido: Bernal continuou no grupo da frente.

Froome impressiona como ajudante, mas Bernal tem que (novamente) perder para Roglic em uma etapa de montanha muito difícil no Tour de l'Ain
Dumoulin ainda tentou afastar Bernal da frente da corrida.

A cerca de três quilómetros antes da chegada, as arrancadas de Richie Porte colocaram Bernal em apuros . Ainda assim, foi o vencedor do Tour que explodiu completamente o grupo com uma aceleração no quilómetro final. Roglic, no entanto, apanhou-lhe a roda rapidamente e no sprint final ainda acabaria por ganhar quatro segundos a Bernal nos metros finais. Seu compatriota Nairo Quintana (Arkea-Samsic) terminou em terceiro lugar aos 0:06.

Roglic sucede ao francês Thibaut Pinot como o vencedor geral do Tour of the Ain, numa clara supremacia do ciclista esloveno: segundo na 1ª etapa foi o vencedor das outras duas etapas da prova.

O português João Almeida aguentou-se com os primeiros, acabando a prova num mais que honroso sétimo lugar, num pelotão que se pode considerar de luxo, em termos de trepadores.

Classificação: etapa:

1 ROGLI? Primož Team Jumbo-Visma 14 20 4:06:24
2 BERNAL Egan Team INEOS 5 12 0:04
3 QUINTANA Nairo Team Arkéa Samsic 3 7 0:06
4 MARTIN Guillaume Cofidis, Solutions Crédits 5 0:08
5 PORTE Richie Trek – Segafredo 4 ,,
6 KRUIJSWIJK Steven Team Jumbo-Visma 3 0:23
7 BENNETT George Team Jumbo-Visma 2 0:31

Geral:

1 ROGLI? Primož Team Jumbo-Visma 125 100 11:21:12
2 BERNAL Egan Team INEOS 85 70 0:18
3 QUINTANA Nairo Team Arkéa Samsic 70 50 0:28
4 KRUIJSWIJK Steven Team Jumbo-Visma 60 36 0:56
5 BENNETT George Team Jumbo-Visma 50 28 1:27
6 MOLLEMA Bauke Trek – Segafredo 40 24 2:24
7 ALMEIDA João Deceuninck – Quick Step 35 20 2:40
8 MARTIN Guillaume Cofidis, Solutions Crédits 30 18 2:45
9 HERRADA Jesús Cofidis, Solutions Crédits 25 16 3:39
10 ARU Fabio UAE-Team Emirates 20 14 4:26