Strade Bianchi: Van Aert uma autêntica máquina trituradora

Que triunfo: Wout van Aert vence a edição sufocante do Strade Bianche após uma poderosa demarrage

Um calor infernal, um pó seco, um percurso duro e a primeira grande clássica da temporada, foram demasiados ingredientes para uma corrida equilibrada, na Strade Bianchi masculina. Wout Van Aert não deu hipótese, ele que em anos anteriores já tinha roçado o triunfo.

O seu triunfo não esteve em discussão, desde que se formou um grupo final de seis ciclistas, apresentando-se como o homem mais forte. Na linha da frente, nomes importantes em provas de um dia, como Van Avermaet, Bettiol e Fulgsang e nomes pouco prováveis em provas deste tipo como Schachmann e David Formolo, estes os ciclistas que discutiram a corrida, ao formarem um grupo na dianteira a cerca de 25 kms da meta.

Cá atrás a desilusão era grande, em especial para a Deceuninck que não conseguiu meter um homem no grupo da dianteira, o melhor acabaria por ser Stybar no sexto lugar e outro nome passou totalmente ao lado da corrida. Referimo-nos a Ven der Poel “ o macadame faz-me muito stress“, a justificação do ciclista holandês.

No final, apenas 42 ciclistas terminaram a corrida, entre eles Rui Costa na 39ª posição a 19 minutos do vencedor.

1 VAN AERT Wout Team Jumbo-Visma 4:58:56
2 FORMOLO Davide UAE-Team Emirates 0:30
3 SCHACHMANN Maximilian BORA – hansgrohe 0:32
4 BETTIOL Alberto EF Pro Cycling 1:31
5 FUGLSANG Jakob Astana Pro Team 2:55
6 ŠTYBAR Zden?k Deceuninck – Quick Step 3:59
7 BOOKWALTER Brent Mitchelton-Scott 4:25
8 VAN AVERMAET Greg CCC Team 4:27
9 GOGL Michael NTT Pro Cycling 6:47
10 ROSA Diego Team Arkéa Samsic 7:45
11 MÜHLBERGER Gregor BORA – hansgrohe 8:11
12 KWIATKOWSKI Micha? Team INEOS 10:03
13 POGA?AR Tadej UAE-Team Emirates ,,
14 KÜNG Stefan Groupama – FDJ ,,
15 VAN DER POEL Mathieu Alpecin-Fenix 20 20 10:06
16 ULISSI Diego UAE-Team Emirates 20 16 10:09
17 IZAGIRRE Gorka Astana Pro Team 20 14 ,,
18 VLIEGEN Loïc Circus – Wanty Gobert 20 12 10:11
19 MOHORI? Matej Bahrain – McLaren 20 10 10:30
20 VENDRAME Andrea AG2R La Mondiale 20 9 13:41
21 CONTI Valerio UAE-Team Emirates 12 8 13:46
22 BAUER Jack Mitchelton-Scott 12 7 14:11
23 BURGHARDT Marcus BORA – hansgrohe 12 6 14:46
24 ALAPHILIPPE Julian Deceuninck – Quick Step 12 5 15:06
25 GILBERT Philippe Lotto Soudal 12 4 ,,
26 RUMAC Josip Androni Giocattoli – Sidermec 12 3 ,,
27 OSS Daniel BORA – hansgrohe 12 3 19:27
28 SCHÄR Michael CCC Team 12 3 ,,
29 HOULE Hugo Astana Pro Team 12 3 ,,
30 VALGREN Michael NTT Pro Cycling 12 3 ,,
31 LE GAC Olivier Groupama – FDJ 5 3 ,,
32 CICCONE Giulio Trek – Segafredo 5 3 ,,
33 DE MARCHI Alessandro CCC Team 5 3 ,,
34 DOWSETT Alex Israel Start-Up Nation 5 3 ,,
35 CRADDOCK Lawson EF Pro Cycling 5 3 ,,
36 WOODS Michael EF Pro Cycling 5 3 ,,
37 GAUTIER Cyril B&B Hotels – Vital Concept p/b KTM 5 3 ,,
38 JANSEN Amund Grøndahl Team Jumbo-Visma 5 3 ,,
39 COSTA Rui UAE-Team Emirates 5 3 ,,
40 PELLAUD Simon Androni Giocattoli – Sidermec 5 3 ,,
41 GABBURO Davide Androni Giocattoli – Sidermec 5 3 20:53
42 BOASSON HAGEN Edvald NTT Pro Cycling 5 3 21:16

2 comentários a “Strade Bianchi: Van Aert uma autêntica máquina trituradora”

  1. O que pretendemos de alguma forma salientar é o facto de ambos não serem especialistas de primeira linha, em provas clássicas. Só isso, não está em causa o valor dos dois ciclistas, em especial de Max Schachmann.

  2. Peço desculpa por discordar, mas Max Schachmann era um dos claros favoritos à vitória final e Davide Formolo, um evidente Top-10 e candidato à vitória final, pelo que designá-los de “nomes pouco prováveis” só pode tratar-se de um lapso manifesto da vossa parte. Olhando apenas ao Top-10 final, se quisesse destacar surpresas, apenas Bookwalter (embora o ano passado tenha feito umas Strade Bianche razoáveis) e Gogl.

    Cumprimentos e saúde!

Os comentários estão fechados.