Breves : Volta a Zamora começa amanhã

O ciclismo avança lentamente. Os mais ousados conseguem coisas impossíveis: a Volta Zamora, com quatro dias vai para a estrada amanhã, num pelotão que abrange as 16 equipas um total de 96 ciclistas e com o staff reduzido a três elementos por equipa. Não houveram testes Covid, apenas o cumprimento de algumas regras sanitárias, como o afastamento social, o uso de mascara fora da competição. No fim de semana, disputam-se mais duas provas na região: Troféu de Zamora e , no domingo a clássica de S. José.

Entretanto, levando as coisas mais a séria a equipa da Sunweb não esteve com meias medidas e expulsou da concentração da equipa o australiano Michael Storer de 23 anos. Escalonado para a Vuelta aproveitou uma vaga para ir fazer compras, abandonando a bolha de toda a equipa e colocando em perigo os restantes colegas.

De novo em Espanha, é com alguma ansiedade que a Volta a Burgos tem todos os holofotes do mundo do ciclismo apontados. A fina flor do ciclismo mundial está pronto para a primeira corrida de um nível superior, que se inicia em 28 deste mês até 1 de agosto. Todo o mundo do ciclismo espanhol faz figas para que tudo corra bem, estando envolvidos todos os agentes da modalidade , servindo a prova como cobaia para a Vuelta.

Na Colombia a pandemia nas ultimas semanas aumentou consideravelmente , colocando em perigo o chamado voo charter dos desportistas colombianos , que está previsto transportar vários ciclistas e outros desportistas para a Europa em 19 de julho.

Atualmente, a Colômbia é atormentada por um número recorde de novas infecções . Como resultado, o governo colombiano emitiu um novo decreto. A prevenção obrigatória do isolamento foi aplicada, entre outras coisas.

Esta situação pode afetar ciclistas como Egan Bernal, Nairo Quintana e Fernando Gaviria. Este voo foi organizado pela federação de ciclismo colombiana depois de autorização ministerial.