Percursos definido e expectativas elevadas para a Volta de Masters

A Volta a Portugal Masters, que se disputa de 22 a 26 de Julho, já tem o traçado totalmente delineado. O pelotão de 200 ciclistas vai percorrer 417,6 quilómetros, divididos por cinco etapas. A corrida começa em Alpiarça e termina na Póvoa de Varzim, tendo pelo caminho um contra-relógio e uma chegada em alto.

A primeira etapa liga Alpiarça às Caldas da rainha, num percurso essencialmente plano de 85,4 quilómetros. Ao segundo dia chega o primeiro momento decisivo, com um contra-relógio de 8 quilómetros em Soure, endurecido por uma subida com cerca de dois quilómetros a meio da prova. Segue-se a mais longa viagem desta Volta, 142 quilómetros entre a Anadia e Vila do Conde. Os roladores irão sentir-se em casa.

A etapa-rainha é a quarta. A caravana irá enfrentar 89 quilómetros com partida de Aveiro e chegada, coincidente com uma contagem de montanha, a Sever do Vouga. As últimas pedaladas serão dadas na Póvoa de Varzim, num circuito de 93,2 quilómetros com quatro prémios de montanha.

As equipas portuguesas já começaram a preparar a competição. O director-desportivo da Casa do Benfica de Almodôvar está confiante, apostando em Humberto Silva como favorito. “A nossa equipa tem feito uma boa temporada e por isso penso que temos legítimas aspirações a ganhar a prova e a tentar conquistar um bom lugar na classificação colectiva. Tudo faremos para conduzir o Humberto Silva à vitória final. Ele é um ciclista bastante completo e na minha opinião poderá ser uns dos principais favoritos ao mais alto lugar do pódio”, avalia o técnico.

Vítor Lourenço, dos Viveiros Vítor Lourenço/Sintra CC, também apresenta um discurso ambicioso. “Vamos para a prova com a intenção de lutar pela vitória final. A nossa equipa tinha apenas três corredores de Masters, sendo os restantes Amadores. Por isso tivemos de recorrer a elementos exteriores para compormos o nosso grupo. De qualquer forma levaremos uma formação bastante forte”, declara.

“Temos fortes expectativas de podermos lutar pela vitória na geral individual”, diz, por seu turno, o responsável pelo Crédito Agrícola da Costa Azul/Fundiarte/CCLA, Rui Serrano.

10 comentários a “Percursos definido e expectativas elevadas para a Volta de Masters”

  1. Uma boa tarde a todos aqueles que realmente gostam da modalidade. Eu sou um seguidor assíduo de ciclismo, como também sou praticante na vertente de manutenção, mas já fui ciclista federado, nos escalões jovens e também nos veteranos. E portanto por quem já lá passou sabe perfeitamente o que por lá se passa, temos de ter a consciência de que cada um sabe da sua vida, e não nos diz respeito nem o direto de lhe apontar o dedo ao quer que seja, para isso existem as entidades competentes para o tal. Com isto não quero dizer que sou a favor do doping, nem de longe nem perto, penso mesmo que deveria ser banido de vêz do desporto, e quem realmente o usou deveria ser severamente punido, caso as provas assim o denúncie. Infelizmente sabemos que é difil, mas não impossivel… Eu com o meu comentário apenas queria deixar uma palavra de apreço a todos que realmente gostam de ciclismo, fassam-no o mais limpo e mais correcto possível para o bem da modalidade. E já agora, aos vários comentários que li, deixem-se de atacar quem quer que seja, podemos ter as nossas proprias ideias e comentários, mas sem estar a ferir e denegrir a imagem de pessoas que ás vezes nem conhecemos, só falam porque ouviram ou viram noticias por treceiros. Quanto a nomes como (Zeferino,Carneiro,Lavarinhas e etc.) penso que não tem que mostrar nada a ninguem, porque foram verdadeiros proficionais enquanto correram ou desempenharam o seu papel em outras funções. Tem todo o direito de fazer algo que gostam, (que é correr ciclismo), apenas penso que não se deveriam envolver neste tipo de competições, pois só poderá denegrir a sua própria imagem se algo correr mal, depois do brilhante curriclum que constuiram não tem que passar por isso…….Uma boa Volta a Portugal de Veteranos a todos os que nela participarem. Um abraço a todos os ciclistas e amantes da modalidade, e boas pedaladas.

  2. era melhor fazer um cicloturismo!! ainda dizem k o pais esta em crise!! a investir e no ciclismo jovem etc

  3. Para haver verdade desportiva tem de haver control anti-doping, poque estar a fazer uma prova desta natureza e envergadura, em que correm alguns com idades muito diferentes e ainda por cima andam carregados de “pastilha” não trás nada de bom para a modalidade.

  4. já agora quero ver se pessoas suspensas por casos de doping podem correr ,pra bom entendedor meia palavra basta vamos ver ai seria o fim

  5. control anti-doping? tas a gozar? se houver control, nao a volta a portugal de masters xDDD

  6. Está tudo a ser desvirtuado. Estão a transformar aquilo que devia ser um convívio, numa competição.
    Pergunto: haverá controlo anti-doping? Não acho possível que pessoas de 40-50 anos façam médias de 35 a 40 km/h.
    Devia haver um mínimo exigido para participação num evento dste género, contudo sem o carismo competitivo que lhe estão a dar.

Os comentários estão fechados.