CPA com belgas e holandeses a pedirem contas

O sindicato holandês de ciclismo VWBW (associação de ciclistas profissionais) e o sindicato belga de Sporta pretendem tomar medidas legais contra o sindicato internacional do ciclismo CPA. O objetivo é o dinheiro do fundo de solidariedade que não foi pago ou foi insuficientemente pago aos ciclistas que acabaram da sua carreira, segundo noticiado no site holandês CyclingOpinions.

Uma carta do CPA para os ciclistas em questão afirma que irão receber uma compensação inicial de 3000 euros. A maioria dos ciclistas, no entanto, tem direito a um valor entre 10.000 e 15.000 euros. A CPA, liderada pelo ex-campeão mundial Gianni Bugno, ayribuiu à crise da coroa e ao fato de que muitas corridas de bicicleta terem sido canceladas como a principal razão para os pagamentos limitados.

Os ciclistas não aceitam esta explicação, pois terminaram sua carreira quando Corona estava fora de questão e acreditam que o dinheiro que lhes era devido deveria ter sido colocado de lado. A VWBW e a Sporta exigem mais informações sobre o fundo de solidariedade. Além disso, exigem um plano mais detalhado sobre o pagamento dos ciclistas. Se não for esse o caso, seguirá uma ação legal.