Volta: continua a espera para a decisão final

“A decisão para a existência ou não da Volta a Portugal ultrapassa-nos completamente, é uma decisão do Governo. À DGS, com o apoio do Ministério [da Saúde], compete-nos, observar os planos de contingência que nos serão presentes e verificar se existe um código de conduta, e emitir, tal como fizemos para o futebol, um parecer, dizendo se estamos ou não de acordo com o que nos foi proposto. Essa é a metodologia que nós seguiremos”, palavras de Graça Freitas na sequência da reunião efetuada ontem, e que colocou na mesa de negociação, o Secretário de Estado do Desporto, da DGS, da FPC , e da Podium.

Como seria de esperar não houve uma resposta imediata, ” – “Se alguma coisa está omissa, faremos essa proposição, e se alguma coisa nos parecer que está menos bem, também diremos. Vai haver aqui uma fase de negociação e depois a DGS emitirá um parecer” , até lá a espera continua, muito embora seja de ter em linha de conta, face à abertura de várias áreas que se tem vindo a verificar nos últimos dias, nos levem a concluir que a Volta e outras provas do calendário profissional previsto, para julho, agosto e setembro deverão estar na estrada nas datas previstas.

Até hoje, estranhamente não houve nenhuma informação por parte da FPC sobre o assunto.