” Delmino conhece como ninguém o que é o ciclismo”- artigo de Jorge Garcia

O artigo publicado ontem no Jornal Ciclismo e assinado pelo Luís Gonçalves representa ao fim e ao cabo, uma espécie de um caderno de encargos para o próximo presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo que assumirá funções já este ano, ano de eleições . E é uma espada que coloca em cima da cabeça do Delmino Pereira. Não digo que as reformas consubstanciadas, não sejam a maior parte delas, necessárias. São. E aposto que a começar pelo presidente da FPC, todos os agentes que estão ligados ao ciclismo sabem que terá que haver mudanças nos próximos tempos.

Mas, desgraçadamente, todos nós estamos a viver um dia de cada vez. Os ciclistas não sabem se têm clube amanhã. Os clubes não sabem se amanhã recebem uma chamada a dizer que já não é possível continuar a investir no ciclismo porque o sector de actividade onde estão inseridos os patrocinadores irão sofrer uma recessão irreversível. O Delmino conhece como ninguém o que o é o ciclismo. Foi ciclista, foi Presidente do Sindicato dos Ciclistas e chegou a Presidente da Federação. Se foi por mérito? Pode não ser um presidente audaz, pode não se saber movimentar convenientemente nos meios comerciais, que num dia são promessas e no outro ilusões. Não estou aqui para defender o Delmino, pessoa que tenho como honesta e de palavra como um bom transmontano é. Não vislumbro que haja no horizonte alguém mais bem preparado do que ele para continuar na FPC. Eu próprio aqui já fiz um comentário critico à presidência do Delmino por não ser mais dinâmico.

Mas, acho que neste momento tão triste para todos, onde vivemos assustados com tudo e com todos, a viver um dia de cada vez, como já mencionei, não devemos exigir nada a ninguém. Não é justo.

Ninguém neste momento consegue prometer nada. Deixemos-nos de acreditar nos Velhos do Restelo e façamos figas para que o ciclismo não entre num estado de coma profundo, como escrevi um dia sobre a FPC. Agora aceito esse coma. Aceitemos, por favor.

Jorge Garcia

2 comentários a “” Delmino conhece como ninguém o que é o ciclismo”- artigo de Jorge Garcia”

  1. Não há ninguém insubstituível e o último insubstituível (Artur Lopes) foi supostamente substituído pelo Delmino Pereira pese embora se diga que é tão somente um pau mandado de Artur Lopes e que este por sua vez está a preparar o caminho para que o Delmino Pereira em 2024 (altura em que tem obrigatoriamente que deixar a FPC) mantenha o seu rendimento mensal na UCI.
    Mas voltemos ao tema, salta-me logo um nome para substituir o Delmino com tanta ou mais competência (Joaquim Gomes) caso pretenda.
    Não transformemos Delmino Pereira num Deus pois há muitas telhas de vidro na sua gestão, talvez não feitas por ele mas sempre com o seu conhecimento

  2. Como coordenador da ProcyCling, sou um de muitos admiradores que gosta e aprecia o ciclismo e, também sou um de muitos portugueses, que está incondicionalmente ao lado do Delmino Pereira e José Calado, pois os seus esforços e dedicação, tem sido exemplares.
    Talvez, nalgumas situações deveria ter ser mais proativo, mas que trabalha e se dedica com afinco e honestidade, ás funções que lhe são inerentes, pelo cargo que ocupa, isso ninguém lhe poderá atirar nenhuma pedra.

Os comentários estão fechados.