Terá havido provocação nas imagens de televisão sobre Barguil ?

Warren Barguil, a cerca de 60 kms da linha de meta, teve uma violenta queda que o obrigou a ficar deitado na estrada por cerca de dois minutos. remontou na sua bicicleta com alguma dificuldade, queixando de dores na bacia e prosseguiu o seu esforço em andamento de alguma forma moderado.

O pelotão já seguia fragmentado em vários grupos, o ultimo dos quais a mais de três minutos do grupo da frente comandado por Allaphilipe. Sozinho, o ciclista estava acompanhado pelo seu carro de apoio e uma ambulância, e rolava atrás do seu carro, quando a estação de televisão que transmitia a prova, o filmaria várias vezes nessa situação. Demasiadas, diremos mesmo, numa atitude que poderemos considerar provocatória, depois do ciclista se ter queixado daquela perseguição televisiva .

Os comissários, nestas coisas de ciclismo, dependem muito da televisão para chegarem a um veredito, pois acima deles os olhos distantes dos responsáveis da UCI, lá estão para avaliar o seu procedimento, que tem na maioria dos casos a ver com a imagem do ciclismo, e não com um procedimento que considerar-se-ia totalmente isento de fair play.

Numa circunstancia destas, o que deve ser feito ? dar possibilidade de o ciclista recuperar ou simplesmente não lhe dar qualquer hipótese e colocar-se um comissário junto deste para o impedir de recolar ao pelotão ? Uma e outra medida não são certamente as mais corretas, mas a menor delas será, sem duvida, permitir a recolagem do ciclista, e isto por duas razões:

1º sem a queda, que não se deveu a um pormenor técnico, mas sim a uma queda coletiva, o ciclista seguia em determinado grupo, e ficou para trás devido a este facto e não por uma insuficiência física. Senão tivesse caído, Barguil certamente teria chegado no primeiro ou segundo grupo .

2º A eliminação do ciclista, neste caso de Barguil, vai tornar o espetáculo da prova mais pobre, porquanto poderia em outras etapas animar a corrida.

O que nos parece que seja correto, é surgir um segundo elemento extra desportivo, que ocupa o lugar dos comissários, neste caso a televisão, versus Eurosport, que embora nada tenha a ver com o plano desportivo, queira dele fazer parte. E isto entra num campo muito controverso, porque nada nos garante que quem filma não tenha problemas com um ou outro ciclista e aproveite o simples facto de ter uma máquina de filmar, para a usar unilateralmente, favorecendo determinado ciclista em detrimento de um outro.

3 comentários a “Terá havido provocação nas imagens de televisão sobre Barguil ?”

  1. Quase de certeza a realização não será Eurosport…mas de uma tv francesa…

  2. ao que julgo saber, a Eurosport não produz conteúdos, é uma mera transmissora de conteúdos produzidos por outros, pelo que não deverá ser achada nesta discussão

Os comentários estão fechados.