Mauro Vegni coloca hipótese de disputar provas italianas noutras datas

O diretor da RCS Sport, Mauro Vegni, expressou seu desejo de ver o Strade Bianche, o Tirreno-Adriatico e o Milan-San Remo, apesar do coronavírus. Em março ou mais tarde, se necessário.

 
A possibilidade de um cancelamento paira sobre as grandes provas italianas. A questão de manter o Strade Bianche (7 de março), Tirreno-Adriatico (11 a 17 de março) e Milan-San Remo (21 de março) surgiu desde a disseminação do coronavírus na Itália, um dos países europeus mais afetados por a epidemia. Mauro Vegni, diretor de ciclismo da RCS Sport, que organiza esses eventos, “abriu hoje o jogo “.. Embora queira que as corridas ocorram este mês, como está previsto , continua ciente de que tudo vai depender de decisões do governo.

“Estamos na véspera de três grandes eventos como o Strade Bianche. Tirreno-Adriatico e Milão-San Remo. Nossa intenção, como dissemos várias vezes nos últimos dias, é correr e dar às pessoas o espetáculo que eles esperam dos grandes campeões. Mas não há dúvida de que as notícias que nos chegam sobre a emergência do coronavírus são claras: as indicações do Comitê Científico deixam pouco espaço para manobras e, se adotadas pelo governo, seríamos forçados a cancelar o três corridas em questão ”, afirmou no site Tuttobiciweb.

Vegni, no entanto, afirma seu desejo de ver as corridas adiadas para outra data se a situação impedir sua realização nas próximas semanas: “Pretendemos trabalhar ao lado da UCI para encontrar um novo lugar no calendário dessas corridas. provações, que absolutamente não queremos perder.”