” Resta-nos a permanente Eurosport, que tem no ciclismo um manancial de audiências “

O ambiente em Portimão era entusiasmante para o ciclismo e para a Volta ao Algarve, com a zona ribeirinha repleta de público, nacional e sobretudo muitos estrangeiros, procurando ver de perto os seus ídolos.

Ao longo da marginal, era notório a presença de muitos jornalistas e de câmaras de filmar , que estavam em Portugal, na cobertura da prova. Curiosamente, os Orgãos de Comunicação Social cá do burgo, não se deixavam ver. Uma equipa de reportagem do Porto Canal, um outro reporter de um jornal desportivo, O Jogo é o mais ativo e interventivo, nas chamadas modalidades amadoras, e nada.

Num país de saloios em termos de cultura desportiva, é vulgar confundir o desporto com o futebol. Naturalmente que muitos de nós nos interrogamos quando, os telejornais não abrem com o futebol, no final dos mesmos os pivots anunciarem e ” agora passamos ao desporto”. É pena que a cultura desportiva de jornais, televisões e estações de rádios nacionais , se confine apenas ao futebol. Resta-nos como é óbvio a permanente Eurosport, que tem no ciclismo um manancial de audiências, que justificam a sua aposta na modalidade.