Dylan Groenewegen: ” ganhar é fixe”

Groenewegen, tal como ontem, ganha sempre com grande determinação e oportunidade. . ( Crédito: Foto Noticias)

No ano passado, Dylan Groenewegen (26) foi o ciclista mais vitorioso do pelotão mundial, e a sua ponta de velocidade já se fez ver, ontem , ao vencer a 1ª etapa da Volta a Valência. Considerado, para muitos, como o ciclista mais rápido em provas por etapas , Dylan tem conduzido a sua carreira de forma a potenciar as suas caraterísticas, abdicando das clássicas, segundo ele ” porque o volume de treinos necessário para participar nas clássicas, vai ocasionar alguma perda de performance em termos de rapidez, alterando as minhas caraterísticas”.

Esta temporada, o ciclista da Jumbo-Visma foi obrigado a abdicar do Tour, a sua equipa apostou forte na geral individual, direcionando a sua temporada para o Giro e Vuelta, onde espera ganhar algumas etapas ” tenho mais chances no Giro e Vuelta.” admitiu.

Na Jumbo-Visma, era aguardada com alguma ansiedade a estreia de Tom Dumoulin, na Volta a Valência, mas o holandês não alinhou devido a doença, regressando a casa. Rei morto rei posto e a Jumbo passou a contar com Dylan, que venceu a primeira etapa em disputa direta com o seu compatriota Fabio Jakobsen

Caleb Ewan, Sam Bennett e Fernando Gaviria mostraram as suas capacidades na Austrália e na Argentina, enquanto Dylan adiou a sua estreia na temporada para a Europa – “Há sempre um pouco de pressão. Esta primeira vitória também é importante para a equipa. Porque se eu não ganhar, não sou um tipo porreiro. Ganhar é fixe e viciante para mim. Comecei mais tarde nesta temporada do que outros sprinters, mas em 2021 também vou começar a temporada na Austrália.