” – antes mesmo de começarem a competir já havia um campeão: o ciclismo”

Neste último domingo, em Santo Tirso e a exemplo do que já tinha acontecido em Melgaço, perto de 250 ciclistas, das mais diversas categorias esgrimiram as suas potencialidades, técnicas e físicas, nos duros lamaçais das provas de ciclocrosse. Mas, mais do que mostrarem as suas potencialidades, estes ciclistas e equipas, ajudaram a mostrar a força do ciclismo, o seu desenvolvimento, enquanto disciplina desportiva multifacetada, mostrando também a força do empreendedorismo organizativo, não só pela escolha dos percursos, como também pela estruturação das provas, devidamente balizadas, o que por si só, é também uma importante mais valia.

O ciclismo tem força, é uma modalidade cara, esteve ao longo da sua existência excelentemente organizada, com altos e baixos, como é lógico, mas nos últimos anos o ciclismo tem dado passos de gigante. Diríamos mesmo que o ciclismo é um polvo aglutinador de várias atividades, que vão desde o ciclismo de lazer, ao trial, ao BMX, à pista, ao BTT e dentro deste em várias especialidades, ao ciclismo de estrada , ao ciclocrosse, enfim um manancial tão grande que seria impensável, talvez há dez anos, termos campeões internacionais com medalhas em europeus e mundiais em quase todas estas vertentes.

Por isso, quando , ontem,em Santo Tirso , perto de duas centenas e meia de ciclistas competiram entre si, para lutarem pelo primeiro lugar, em cada um dos escalões, e antes mesmo de começarem a competir já havia um campeão: o ciclismo, pela força que tem vindo a mostrar, e pela força e respeito que vai granjeando nos organismos oficiais.

JC

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *