Matteo Trentin irónico com criticas à UCI

A discussão sobre "aquelas velhas barreiras de esmagamento" na corrida se intensifica novamente após uma forte queda: "Mas a UCI considera o comprimento das meias mais importante"
As barreiras foram responsáveis pela queda de Hodeg – ( Créditos: Foto Notícias)

Matteo Trentin teceu duras criticas à negligência da UCI, em relação à segurança dos ciclistas em prova, nomeadamente, por permitir a colocação de barreiras com acentuados perigos para os ciclistas, causadoras de uma violenta queda do colombiano Álvaro Hodeg, no Tour de Eurometrople, sem esquecer o terrível incidente de Wout van der Aert, pelo mesmo motivo.

Multam-se e impedem-se ciclistas de alinhar por causa da ridícula legislação sobre as meias. Desclassificam-se ciclistas ( referindo-se a
Nils Eekhoff ), em situações que sempre foram aceites no mundo do ciclismo. Não se permite a utilização de rádios nos Mundiais, nem comida nos últimos vinte kms . Medem-se os números dorsais, mas permite-se a utilização destas barreiras.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *