Uma camisola pesada

Não têm sido muito felizes as presenças da Volta a Portugal no Larouco. Numa estrada asfaltada para o ciclismo, pela zona de Montalegre o S. Pedro tem sido pouco simpático com a visibilidade da paisagem (e valia a pena ver), com a estrutura da Volta e com os ciclistas.

Ainda assim, no meio do nevoeiro e de vento agreste, Luís Gomes cerrou os dentes, acumulou pontos para a sua camisola azul e, merecidamente, conquistou a maior vitória da sua carreira, cortando uma meta estranha, mas a possível, dando à RP-Boavista, a primeira vitória nesta Volta.

Mudou a amarela. Gustavo Veloso, revelou sempre uma posição incómoda durante toda a subida final e, mesmo na contagem de montanha precedente, a imagem do galego não parecia positiva. Um dia de fragilidade, mas em que o tempo perdido não foi assim tão substancial. As hostes portistas continuam bem presentes nos primeiros lugares, talvez até numa posição classificativa relativamente confortável.

A amarela de Joni Brandão abriu a competição. Um sonho para o próprio, que é contudo preciso confirmar nos Aliados daqui a uns dias. Dias duros.
Durante a etapa, naquelas entrevistas em direto que se realizam em todos os desportos, sem complexos, o diretor desportivo da Efapel, Ruben Pereira, dizia algo parecido com isto: “temos o homem mais forte, mas a pressão continua a estar do lado do W52-FCPorto”. O homem mais forte, numa equipa sem pressão, parece algo estranho. Podia ser um famoso e moderno “mind game”. Veremos agora como será gerida esta camisola amarela. Uma camisola pesada. De qualquer forma, sempre se dirá, que quem quer obter sucesso tem de assumir isso.
Luís Gonçalves

1 comentário a “Uma camisola pesada”

  1. Foi uma etapa de grande espetáculo, foi pena não ter estado bom tempo, e ganhou um português a etapa o Luís Gomes, gostei.
    Acho que o director da efapel esteve muito bem, ele disse que tinha o atleta mais forte e que o Porto era a equipa favorita por ter várias opções, pelo menos teve humildade de o reconhecer, e está a ser muito inteligente penso eu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *