Regra dos três kms desadequada

Duas quedas marcaram a etapa de hoje, fustighada na oarte final pela chuva, que tornou o piso muito escorregadio. Com poucas chuvas as estradas encontram-se oleosas, o que acentuou ainda mais o perigo.

Na entrada dos ultimos três kms, numa rotunda colocada a 2,5 da meta, no grupo da frente caíram quatro ciclistas, enquanto no pelotão, uma queda mais violenta envolveu mais ciclistas. O pelotão seguia enfilado a alta velocidade, quando os ciclistas começaram a cair. primeiro foram os homens da Efapel, quase todos lá ficaram,. Jo ni Brandão incluído, enquanto por banda do FC Porto eram Gustavo Veloso, João Rodrigues e Daniel Mestre os mais abalados com a queda, em especial os dois primeiros.

Já dentro do perímetro dos três mil metros, foi dado o mesmo tempo a todos. A regra dos três kms já há muito devia ter sido revista pela UCI que, em casos semelhantes de aproximação à meta perigosos e com chuva, como o caso de hoje, deveria assumir de vez, a tomada de tempos na entrada deste perímetro, deixando via aberta para os sprinters decidirem o triunfo mais à vontade. A situação deveria ser avisada via radio volta, precavendo-se assim perigos desnecessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *