Caso Cabreira será encaminhado para UCI e AMA

O director do Laboratório de Análises e Dopagem (LAD), Luís Horta, anunciou que não dá por encerrado o caso Cabreira, estando a preparar o envio do acórdão que iliba o corredor para a União Ciclista Internacional (UCI) e para a Agência Mundial Antidopagem (AMA). O objectivo é facultar àquelas entidades elementos para um possível recurso junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS). “Estamos a estudar o acórdão, que vai ser traduzido para inglês e vamos enviá-lo à UCI e à AMA, que são as entidades que podem interpor recurso no TAS”, revelou o especialista, citado pela Agência Lusa.

Luís Horta garante que foram cumpridos todos os procedimentos estipulados no Código Mundial Antidopagem no processo movido ao ciclista João Cabreira e que motivou a suspensão deste por dois anos, decisão revogada por acórdão do Conselho Jurisdicional da Federação Portuguesa de Ciclismo. “Não quero entrar em detalhes, mas, como é lógico, se não houvesse apoio do departamento jurídico e de ciência da AMA, não tínhamos seguido para a frente. Portanto, o caso não está encerrado”, adianta o director do LAD.

12 comentários a “Caso Cabreira será encaminhado para UCI e AMA”

  1. quem não se importa nada que abatam sempre nos mesmos, são as outras equipas e MODALIDADES, que me desculpem…mas enquanto o Sr.Luis Horta e companhia se distraem em investigadores “CSI CAMPOLIDE”, NÃO SE LEMBRAM DE CHATEAR MAIS NINGUEM.

  2. “Não quero entrar em detalhes, mas, como é lógico, se não houvesse apoio do departamento jurídico e de ciência da AMA, não tínhamos seguido para a frente. Portanto, o caso não está encerrado.”

    Já sabia que, após um primeiro… dissabor, ao ver revogada pelo Conselho Jurisdicional da FPC uma decisão sua, o CNAD, desta vez, procurou precaver-se, usando os ‘guarda-costas’ da AMA. Qual foi o resultado? O Conselho Jurisdicional da FPC dá, outra vez, razão ao João Cabreira. E como alguém um dia destes me disse, ‘não me venham com causas processuais’. Vou deixar uma mensagem um pouco diferente do habitual. O combate ao Doping no Desporto – e de uma vez por todas entendam que o fenómeno é transversal, e que a maior visibilidade do Ciclismo se fica a dever à falta de ética que se estende, desde os primeiros responsáveis pela modalidade até aos escribas que trabalham por encomenda – tem, deve ser assumido de forma global. E só quem julga que é mais esperto que os outros insiste em que o doping NO DESPORTO se combate com perseguições particulares movidas sabe-se lá por que intentos. Sou ‘expert’ em comparações parvas. Imaginem alguém, responsável, perante uma praga de gafanhoto que, em vez de deitar mão a um inseticida fiável, ESCOLHE UM GAFANHOTO EM PARTICULAR e acredita, e faz acreditar à turba de ignorantes que vivem do copy&past que acabando com ‘aquele’ o problema está resolvido. Haja pachorra. E vergonha… quando o jornalismo era opção, porque paixão – e ancoro-me nos vários exemplos dos maiores jornalistas desportivos que já tivemos, e todos eles fizeram ‘escola’ n’A BOLA – não havia espaço para ‘papagaios’. Ou era, ou não era notícia. Mesmo que fosse notícia, só saía quando confirmada, não passível de desmentido. Perdoem-me os BONS, que os há, mas a partir do momento em que ser jornalista passou a ser, não uma causa, uma paixão, mas uma profissão à qual qualquer nota final de 12 no Curso dá acesso – cursos ministrados por quem NUNCA foi jornalista – perdemos, e isto aconteceu numa dúzia de anos, o respeito, a credebilidade, o estatuto que tínhamos. Porquê? Porque hoje… qualquer um é jornalista. Ainda por cima, licenciado o que os faz julgarem-se superiores aos que singraram na profissão sem cursos, só porque tinham, têm, vocação. E o OUTRO LADO, ciente da falta de bases, logo de credibilidade, dos NOVOS JORNALISTAS manipulam-nos a seu belo prazer. As notícias, hoje, citam ‘comunicados’ em sites privados. Há 25 anos, quando eu me iniciei na profissão, ainda nem telemóveis havia, as notícias eram colhidas cara a cara. E os jornalistas, mesmo jovens, eram respeitados porque aquilo que escreviam era o que lhes era transmitido pessoalmente. Não havia outra forma. É isto que, infelizmente, a nova geração não compreende, porque não foi educada para o compreender. E depois os ‘canudos’ dão-lhes um sentimento se superioridade não aceitável pelos veteranos. Até porque eles ostentam hostensivamente essa pretensa superioridade só porque têm um ‘canudo’. Tê-lo-ão, mas nove em cada dez não sabe o que é ser jornalista. São caixas de ressonância, pombos correios. Por culpa própria, melhor… por incompetência. Depois… há os que se acomodam e quase passam despercebidos Fazem o seu (triste) papel de ‘pé de microfone’, mesmo nos jornais transcrevem, na integra o que gravaram, sem o mínimo sentido de crítica… E há os que são piores. Que, na sua santa ignorância assumem como verdade absoluta – sem sequer pensarem em a contestar – as mensagens que terceiros querem fazer passar. E nem se dão ao trabalho do exercício do contraditório, o que nunca foi descartável para os VELHOS jornalistas. Para não falar de uma terceira espécie de jornalistas que é aquela que absorve os defeitos atrás referidos, mas que depois, em vez de notícias gera opiniões. Assentes apenas numa das versões do problema, seja ele qual for. Já se esqueceram do tema que originou este… ‘testamento’… acredito. Voltem a ler do princípio, mal não vos há-de fazer. Cumprimentos de um VELHO jornalista. MJM

  3. Boas mais uma vez ficou demostrado q isto é tudo uma palhaçada e quero ver quem vai pedir desculpa ao Cabreira,pelo q passou nestes ultimos meses.já ví q vai passar tudo em aguas de bacalhau.Cabreira nao deixes ficar isto assim,mete estes tipos em tribunal,sei q nao deve dar em nada,a nossa justiça nao faz justiça.FORÇA CABREIRA

  4. Boa noite, antes demais não reconheço (ANÓNIMOS) mais, as pessoas não devem falar do que não sabem, infelizmente em PORTUGAL primeiro condena-se e depois julga-se! Mas devia-mos parar para pensar, porque primeiro do que tudo somos Humanos. Quanto aos responsáveis pelo control anti-dopagem deviam e devem lutar por um desporto limpo e puro, em vez de perseguirem pessoas para se justificarem sabe-se lá de quê?

    Frustração pessoal..

  5. Tanto empenho deve custar muitos recursos e bastante dinheiro.
    É reconfortante saber que o dinheiro dos meus impostos é bem empregue.
    Também eu tenho de justificar perante os meus patrões o meu ordenado.
    E se me mostrar incompetente não tenho dúvidas que serei despedido.
    E isto está a tornar-se um verdadeiro caso de incompetência!!! Pelo menos de uma incompetente teimosia…
    E. de uma vez por todas, o João Cabreira não foi ilibado, “FOI INOCENTADO”.
    A diferença é muito maior do que parece.
    Vá lá João Cabreira, utiliza finalmente e com orgulho a tua camisola brilhantemente conquistada… Eles bem ta querem tirar… Ou pelo menos impedir de utilizar. Isso, já seria uma verdadeira vitória moral…
    Mas não está fácil, nada fácil. Como alguém disse, a verdade é como o azeite, vem sempre à superfície…
    Pode é demorar. Para alguns a demora está a ser no mínimo exagerada. Já lhes destruíram a vida.
    Pena que nem sequer tenham possibilidades para tentar exigir a responsabilidade a quem de direito.
    Todo este processo é uma vergonha, alimentado pelo nosso dinheiro!!!
    Infelizmente o desporto é só o ciclismo e em particular uma única equipa.
    Tiveram o azar de serem os “enteados”. Os “filhos” nada tem a temer…
    Cumprimentos

  6. Mas já o ouvi a dizer que anda a ser perseguido, ele e todos os colegas de equipa… Só porque os outros são menos controlados. Aceito… Mas quem está limpo não se pode nunca queixar disso! Quem não deve não teme… Não acredito que inventem controlos positivos. É a minha opinião, mas respeito outras… Nesta altura ele é inocente, vamos esperar pelo desfecho, se assim continuar não tenho nada a apontar!

  7. ho isto é tudo uma palhaçada, so gostava de saber porque e que ninguem se vira para o tenis, futebol e desportos desse tipo…
    o ciclismo e sempre o que sofre mais… por este andar nao vai haver equipas de ciclismo que chega para a minha geração, metade dos ciclistas nao vão passar sequer para sub-23, porque? por causa destas noticias que avalam o ciclismo…. cada vez a menos pessoas interessados, os patrocinios fogem todos….

  8. tas a comparar o “Cabreira” a esse tal mamado de nome ricó, alguma vez ouviste o cabreira vir dizer pra imprensa as etapas e as corridas k ia ganhar, como disse o ricó aquando da volta a frança???

  9. Sim o cabreira também deve estar inocente tal como o ricó, que depois com mais uma insistência já tinha tomado. É certo que o ciclismo é bode expiatório, no entanto a luta contra o doping é uma causa justa, e quem realmente é culpado deve ser punido. Isto só estraga o ciclismo, e espero k caminhe para que o ciclismo seja uma modalidade mais justa, caso contrário só restarão os infractores.

  10. é hora de este horta se demitir ou vai se preciso fazer mais borradas? para ja anda entretido c o cabreira mas quem serão os proximos… sao ciclistas de certeza!

  11. Há pessoas que querem dar nas vistas a qualquer custo.
    Não será melhor olhar em frente do que andar atrás do passado? O ciclismo continua a ser o saco de boxe de todos os desportos.
    É hora de
    dizer basta.

Os comentários estão fechados.