Jumbo-Visma não para de surpreender

Foto : Le Tour.

A Jumbo-Visma não para de surpreender e, de uma assentada, tem sido a grande protagonista nas duas primeiras etapas do Tour, que venceu, acabando mesmo por cilindrar na etapa de hoje, deixando a rival Ineos, que comandou até final, altura em que os holandeses partiram , a 20 segundos de diferença.

É certo que a Jumbo-Visma tem nas suas fileiras dois mestres da arte do C/R : Tony Martin, e Wout Van Aert o que até pode explicar tamanha diferença. mas vejamos, em jeito de comparação e para melhor avaliarmos a diferença:

Da Jumbo para a segunda classificada foi uma diferença de 20 segundos, tempo que a Ineos ganhou à outras restantes equipas que entraram no top ten da etapa. Isto demonstra a enorme diferença registada no final, da Jumbo para as restantes equipas.

Em jeito de balanço, os tempos desta etapa, daquelas que entram no rol das decisórias do Tour, já fizeram muitos estragos, e muitos ciclistas estarão com enormes dores de cabeça onde e quando irão recuperar os segundos que hoje perderam. Partimos do princípio que a formação da Jumbo não tem nenhum candidato ao triunfo no Tour, pelo que o tempos dos seus ciclistas na geral individual não afeta os grandes nomes. A diferença terá de ser feita a partir da Ineos, que parte confortável com Bernal e Thomas com uma margem bem confortável para os seus principais rivais:

Rigoberto Uran – 8 segundos

Pinot – 11 segundos

Nibali – 16

Adam Yates e Fulgsang- 21 segundos

Dan Martin – 43 segundos

Quintana e Landa – 45 segundos

Porte – 58 segundos

Bardet – 59 segundo

Temos assim, que a Ineos já parte com grande vantagem em relação aos seus rivais, com especial destaque para a Movistar, a grande desilusão de hoje. Na frente da corrida continu de pedra e val, Mike Teunissen, e pelos vistos até pelo menos à quinta etapa, pois até lá só uma fuga poderá tirar a amarela da equipa holandesa, que fez uma entrada fulgurante no Tour e que tem ainda, Groenevelgen como trunfo para as etapas com chegada ao sprint.