40º Prémio Abimota na estrada a partir de amanhã

40.º Grande Prémio ABIMOTA apresentado

O Prémio Abimota que vai para a estrada a partir de amanhã, com um prólogo em Lisboa ( Campo Grande) é uma das mais competições mais antigas do calendário nacional, e nasceu ja lá vão quarenta anos, de uma iniciativa do Filipe, da marca de bicicletas Ucal, já desaparecido e de Julio Dinis da Lusitana. A prova resistiu à erosão dos tempos e das dificuldades económicas, relançou-se em termos do número de dias de competição nos últimos anos, não conseguindo, contudo, o fulgor e entusiasmo dos anos iniciais, marcados por uma caravana publicitária representativa dos industriais da zona de Águeda, que era uma marca da prova e que animava de sobremodo as estradas nacionais.

Ao longo da sua existência teve vários percursos, motivo pelo qual tem alguma dificuldade em criar raízes e tradições locais, terminando sempre em Águeda, onde normalmente tem um público fiel e entusiasta. Já começou no Algarve, em S.Pedro do Sul, no Gerêz tendo-se radicado nos dois últimos anos com uma partida em Lisboa, onde o público não tem aderido à iniciativa.

Este ano a prova tem a participação de 19 equipas, louvando-se a iniciativa de convidar todas as equipas do escalão sub-23, o que por si só é revelador de uma nota positiva para a organização, ao contrário de muitas outras que preferem convidar equipas estrangeiras de duvidosa prestação desportiva..

O percurso não tem dificuldades de maior, podendo ser influenciada pelos tempos do C/R por equipas, que favorece as equipas mais fortes, o que desde logo, numa prova só com três etapas a seguir não é o mais aconselhável. As bonificações poderão ter um peso decisivo também, mas são os ciclistas que poderão fazer as diferenças, em especial na ultima etapa, com a s tradicionais subidas de Talhadas e de Sever da Vouga, e onde Raul Alarcon o ano passado perdeu a camisola amarela.

Etapas:

1.ª etapa, dia 20 de junho: Contrarrelógio por equipas (4,7kms) – Campo Grande – Campo Pequeno – Lisboa.
2.ª etapa, dia 21: Ourém – Mortágua (170,3kms).
3.ª etapa, dia 22: Almeida – Vouzela (185, 3kms).
4.ª etapa, dia 23: Anadia – Águeda (174, 5kms).

Equipas:

Rádio Popular/Boavista. Miranda/Mortágua. W52/FC Porto. Jorbi/Team José Maria Nicolau. Aviludo/Louletano/Uli. Sporting/Tavira. ACDC Trofa/Trofense. JV Perfis/Gondomar Cultural. Efapel. UD Oliveirense/Inoutbuild. Crédito Agrícola/Jorbi/Almodôvar. Sicasal/Constantinos. LA Alumínios/LA Sport. Vito-Feirense- PNB e Fortunna/Maia. De Espanha vêm a Kuota/Construcciones Paulino; Euskadi Team e Supermercados Froiz.

Camisolas: Camisola Amarela – Geral Individual (patrocinada pela Miranda&Irmão). Verde – Geral por Pontos (Pecol). Azul – Geral Montanha (Navarra). Rosa – Geral Metas Volantes (MR Group). Encarnada – Melhor Corredor Equipa Clube (SRAM). Branca – Geral Juventude (Turismo do Centro). Xadrez – Geral Meta Autarquias (Lechler). Bolinhas – Classificação Meta Bolinhas (Ribeiro Escada).