Equipas da Volta a Itália em análise: 1ª parte

Di Luca e Petacchi são as apostas da LPR

lprOs chefes-de-fila da LPR brakes apresentam-se em competição no Giro. Alessandro Petacchi vai em busca da sua 19ª vitória de etapa na prova, ao passo que Danilo Di Luca tem por missão lutar pela geral, após a vitória de 2007 e os lugares de honra de 2005 (4º) e de 2008 (8º).

Número de vitórias 2009: 12

Equipa: Gabriele Bosisio (ITA), Riccardo Chiarini (ITA), Danilo Di Luca (ITA), Giairo Ermeti (ITA), Jure Golcer (SLO), Matteo Montaguti (ITA), Daniele Pietropolli (ITA), Alessandro Petacchi (ITA), Alessandro Spezialetti (ITA).

Site:  www.teamlpr.eu

Lampre: Cunego é favorito em equipa 100 por cento italiana

lampreDamiano Cunego parte como favorito à conquista do Giro, prova que já somou ao seu palmarés com a inesperada vitória em 2004. Ao seu lado terá corredores experientes e de provas dadas como Marzio Bruseghin (ITA), terceiro classificado em 2008, ou ainda Pietro Caucchioli (ITA), por sua vez com presença em vários “top-ten” de edições anteriores. Mauro Da Dalto é o único estreante de uma equipa que se apresenta com o seu efectivo 100 por cento italiano e que deixa de fora o sprinter Mirco Lorenzetto e o campeão do mundo, Alessandro Ballan.

Número de vitórias 2009: 6

Equipa: Matteo Bono (ITA), Marzio Bruseghin (ITA), Pietro Caucchioli (ITA), Damiano Cunego (ITA), Mauro Da Dalto (ITA), Enrico Gasparotto (ITA), Marco Marzano (ITA), Manuele Mori (ITA), Paolo Tiralongo (ITA).

Site:       www.lampre-ngc.com

Silence-Lotto: Philippe Gilbert é líder na ausência de referências

silenceSem qualquer tradição de resultados em tempos recentes na Volta a Itália, a belga Silence-Lotto apresenta como figura-de-cartaz, o belga Philippe Gilbert, que coleccionou lugares de honra nas clássicas da Primavera: 3º na Volta a Flandres e 4º na Amstel Gold Race e na Liège-Bastogne-Liége. Num arranque de temporada que não colhe saudade – apenas duas vitórias, ambas em etapas (Cadel Evans na Settimana Internazionale e Kaisen Olivier na Volta a Turquia), os comandados de Marc Sergeant depositarão ainda a sua esperança em ciclistas experientes como Christophe Brandt.

Número de vitórias 2009: 2

Equipa: Christophe Brandt (BEL), Francis De Greef (BEL), Bart Dockx (BEL), Philippe Gilbert (BEL), Pieter Jacobs (BEL), Olivier Kaisen (BEL), Jonas Ljungblad (SUE), Jelle Vanendert (BEL), Charles Wegelius (GBR)

Site:    www.silence-lotto.be

Armstrong e Leipheimer lideram Astana

astanaO bloco da Astana apresenta-se na Volta a Itália sem o vencedor em título – Alberto Contador vai ver o Giro pela TV enquanto prepara o Tour – mas conta com Lance Armstrong e Levi Leipheimer como estrelas da companhia numa equipa que mistura seis nacionalidades e onde dificilmente se encontrarão falhas. Em virtude da fractura de clavícula de Armstrong, que terá hipotecado as suas chances à geral, o líder anunciado é Leipheimer – vencedor da Volta a Califórnia e da Volta a Castela e Leão – 18º da última edição. Armstrong, por sua vez, estreia-se na corrida transalpina.

Número de vitórias 2009: 13

Equipa: Lance Armstrong (EUA), Jani Brajkovic (SLO), Chris Horner (EUA), Levi Leipheimer (EUA), Steve Morabito (SUI), Daniel Navarro (ESP), Yaroslav Popovych (UCR), José Luis Rubiera (ESP), Andrey Zeits (CAZ)

Site:    www.astana-cyclingteam.com

Quick Step apresenta-se com equipa da juventude

quick-stepCom uma média de idades de 26 anos, a Quick Step inicia a primeira grande volta da época com carta branca atribuída à juventude, no qual não falta Dario Cataldo, vencedor da Volta a Itália sub-23 em 2006. O mais experiente em prova é o australiano Allan Davis a quem caberá a disputa das etapas ao sprint, numa equipa parca em recursos para os primeiros lugares da geral individual.

Número de vitórias 2009: 13

Equipa: Dario Cataldo (ITA), Allan Davis (AUS), Dries Devenyns (BEL), Addy Engels (HOL), Mauro Facci (ITA), Kevin Hulsmans (BEL), David Malacarne (ITA), Francesco Reda (ITA), Kevin Seeldraeyers (BEL)

Site:    www.quickstepcycling.com

Fuji-Servetto é convidado de última hora

fujiA exclusão inicial da Fuji-Servetto (ex-Saunier Duval) da competição causou desilusão até uma repescagem que não foi alheia ao valor desportivo dos seus atletas. A primeira grande Volta da equipa apresenta-se por isso com alinhamento de última hora no qual se destaca a presença do ex-betista Fredrik Kessiakoff, uma das revelações da época e novo classificado da última Volta à Romandia. Completam o lote corredores mais experientes como Eros Capecchi ou Ricardo Serrano, mas no qual se nota a ausência de um verdadeiro líder.

Número de vitórias 2009: 3

Equipa: Fredrik Kessiakoff (SUE), Eros Capecchi (ITA), Ricardo Serrano (ESP), Iker Camano (ESP), Jesus del Nero (ESP), Angel Litu Gomez (ESP), Alberto Fernandez de la Puebla (ESP), Hector Gonzalez (ESP), Davide Vigano (ITA)

Site:    www.quickstepcycling.com

Katusha sem McEwen e com o caso “Pfannberger”

katushaA ausência de última hora de Robbie McEwen – lesionado no GP de l’Escaut – consagra o estatuto de líder a Filippo Pozzato num colectivo que no qual se destacam ainda corredores experientes e combativos como os russos Evgeni Petrov ou Mikhaïl Ignatyev. Ausente da prova estará o austríaco Christian Pfannberger, suspenso pela sua equipa na sequência de um controlo anti-dopagem “não-negativo”.

Número de vitórias 2009: 12

Equipa: Filippo Pozzato (ITA), Evgeni Petrov (RUS), Christian Pfannberger (AUT), Ben Swift (GBR), Mikhaïl Ignatyev (RUS), Pavel Brutt (RUS), Serguei Klimov (RUS), Nikita Eskov (RUS), Luca Mazzanti (ITA).

Site:     www.katushateam.com

Rabobank com Menchov para liderar

rabobankQuinto classificado em 2008, Denis Menchov é o trunfo da Rabobank, equipa que resguardou da corrida italiana grande parte das suas principais figuras. Numa equipa jovem e sem grandes nomes, Menchov, duplo vencedor da Volta a Espanha, é o único com pretensões à geral, ainda o colombiano Mauricio Ardila tenha uma palavra a dizer quando chegar a alta montanha.

Número de vitórias 2009: 8

Equipa: Mauricio Ardila (COL), Laurens ten Dam (HOL), Jos van Emden (HOL), Bram de Groot (HOL), Pedro Horrillo (ESP), Dmitriy Kozontchuk (RUS), Denis Menchov (RUS), Tom Stamsnijder (HOL), Pieter Weening (HOL)

Site:    www.rabosport.nl/wielrennen

Milram aposta nas chegadas com Förster

milramNuma equipa em que as principais figuras são Robert Förster e Markus Fothen, a Milram parte sem grandes ambições, depositando a esperança na conquista de vitórias parciais. Com a ausência de Linus Gerdemann, actual menino bonito do ciclismo alemão – em preparação para a Volta a França deslocou-se aos Estados Unidos para melhorar a prestação de contra-relógio – nota-se ainda a presença do estreante Thomas Rohregger.

Número de vitórias 2009: 3

Equipa: Luca Barla (ITA), Robert Förster (ALE), Markus Fothen (ALE), Thomas Fothen (ALE), Martin Müller (ALE), Thomas RohregALE (AUT), Matthias Russ (ALE), Ronny Scholz (ALE), Björn Schröder (ALE)

Site:    www.team-milram.com

Team Columbia: Cavendish regressa ao Giro

columbiaMark Cavendish surge à frente da Team Columbia no Giro – o ano passado, o sprinter da Ilha de Man, venceu duas etapas – num bloco que ainda apresenta o norueguês Edvald Boasson Hagen ou o italiano Marco Pinotti, que se destacou na liderança da prova em 2007. Outro dos nomes importantes da equipa é Thomas Lövkvist que, juntamente com Michael Rogers liderará a equipa nas provas de contra-relógio.

Número de vitórias 2009: 20

Equipa: Michael Barry (CAN), Edvald Boasson Hagen (NOR), Mark Cavendish (GBR), Thomas Lövkvist (SUE), Marco Pinotti (ITA), Morris Possoni (ITA), Mark Renshaw (AUS), Michael Rogers (AUS), Kanstantsin Siutsou (BLR)

Site:    www.highroadsports.com

6 comentários a “Equipas da Volta a Itália em análise: 1ª parte”

  1. Levi Leipheimer e Basso são para mim os favoritos. Menchov caso tivesse uma equipa melhor talvez pudesse fazer melhor, acredito que consiga o pódio no entanto. Sastre é uma incógnita mas pode surpreender.
    Quanto à Serramenti PVC parece-me que é uma equipa muito forte para as montanhas, faz-me lembrar a CSF Navigare do ano passado. Provavelmente terá um corredor no top10, talvez Scarponi.

  2. Grande elenco, estão lá quase todos. Para mim ganha Basso seguido de Leipheimer e Cunego. Mas com tanta gente famosa, nunca se sabe.

  3. Tendo em conta os participantes parece-me que este ano o Giro vai ser mto interessante e a vitória deverá sorrir a um destes homens – Leipheimer, Menchov, Sastre, Cunego, Di Luca, Basso, Pelizzotti( acredito mais nos tres primeiros). Na Liquigas de certeza que vao existir problemas de liderança pois nao me parece que o Pellizotti esteje com mta disposição de trabalhar para o Basso.
    Atenção no entanto á Diquigiovanni – levam uma grande equipa – Simoni, Scarponi, Bertagnolli, Serpa, Jackson Rodriguez – e o Scarponi tá em grande forma. Qt aos sprints parece-me que Cavendish, Petacchi e Allan Davis sao os mais fortes. Para o premio da montanha a camisola devera ser discutida entre o Mauricio Soler da Barloworld, David Arroyo da Caisse mas atenção tb ao Serpa e ao Garzelli. Na juventude mta atenção ao Kevin Seeldrayers da Quick Step – é um grande trepador – e ao Morris Possoni.
    Qu seja um grande espectáculo e que ganhe o melhor – eu vou torcer pelo Pellizotti

  4. Le grande LANCE route de retour après une blessure …
    Est en mesure de revenir à la reconstruction de l’homme machine …?

Os comentários estão fechados.