Rota da Filigrana: uma clássica e um Granfondo em setembro

A Rota da Filigrana’19 uma nova clássica reservada às categorias elites e de sub-23 com 132 quilómetros de extensão, entre Gondomar e Póvoa de Lanhoso, promete animar a 14 de setembro a reta final do calendário velocipédico desta temporada. No dia seguinte, o “grandfondo” com partida e chegada em Póvoa de Lanhoso-Póvoa de Lanhoso, na distância de 112 quilómetros, será o ponto alto de uma iniciativa desportiva partilhada por dois municípios em prol de uma realidade única: a filigrana.

A imagem pode conter: 21 pessoas, fato e interiores

Na apresentação das provas, e assinatura do protocolo, válido para três anos, ontem, na Casa Branca de Gramido, com sala cheia, Marco Martins, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, vincou o “grande apreço” com que, desde sempre, os gondomarenses encararam a prática da modalidade, para concluir que é “uma honra para Gondomar poder ampliar essa tradição”.

Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, falou da existência de um novo ciclismo”, “mais aberto e mais participado”, “uma prática generalizada e aberta a todos”, enraizado no “compromisso de sempre com os territórios e as marcas” que a modalidade mantém desde sempre.”

As provas foram apresentadas por José Santos, do Boavista Ciclismo Clube.


A “clássica”, que se disputará a 14 de setembro, terá 132 quilómetros de ligação em linha entre Gondomar e Póvoa de Lanhoso. Está prevista a participação das grandes formações do pelotão nacional,e o percurso contempla três contagens para o Prémio de Montanha, em Penafiel, Barrosas e Felgueiras.

Já o “grandfondo”, no dia seguinte, repete o percurso de 2018, elogiado por todos os participantes e promete juntar o pelotão profissional, com os ciclistas que se venham a inscrever, federados ou não federados. As inscrições estão já abertas na plataforma da Prozis .