UAE e Bahrain com danos colaterais devido à operação Aderlass

A operação Aderlass, desencadeado pelas autoridades austríacas e alemãs, promete transformar-se numa mini operação Puerto, com alguns nomes sonantes a estarem na berlinda, e desencadeando, para já, uma série de problemas para ciclistas no ativo e outros que abandonaram, alguns deles em pleno Giro, reportando-se a maioria dos casos aos anos de 2012 e 2013.

Depois de Juan Molano ter sido afastado pela sua própria equipa , a UAE, por resultados analíticos internos duvidosos, foi agora a vez da UCi suspender o esloveno Kristijan Koren, da equipa da Bahrain-Merida, deixando Nibali no Giro com menos um elemento. Kopren, segundo a UCi terá violado as regras anti-doping em 2013 e 2013, quando corria pela Liquigas. Ficou também suspenso o croata Krisjtian Durasek, corredor da UAE, o esloveno Borut Bozic, actualmente director do Bahrain, por consumo de substancias proibidas entre 2012 e 2013, quando corria pela Astana, bem como o italiano Alessandro Petacchi .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *