C/RI de ontem dificulta mudança da camisola rosa

Não se descortina tão cedo uma mudança de camisola rosa, bem entregue a Primoz Roglic, no entanto o Giro poderia ter maior animação, caso não começasse com um C/R tão seletivo, que proporcionou diferenças de tempo grandes, deixando os sprinters sem qualquer hipótese de envergarem o símbolo rosa.

A mudança de camisola rosa, o que anima sempre uma prova, qualquer que ela seja, foi pois ” vetada ” pela organização, que preferiu um leader a longo termo, do que a mudança que podia ser diária, por força das bonificações, que pouco ou nada servem aos sprinters. Na verdade, quando as bonificações foram criadas, pelo Tour, tinham como objetivo proporcionar a mudança da camisola amarela nas primeiras etapas, dando assim mais animação à corrida. Tanto foi assim que, no início, as bonificações só estavam previstas na primeira semana e eram abolidas nas etapas de montanha, onde dadas as diferenças de tempo , não havia necessidade de recorrer às bonificações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *