Volta: percurso desvendado

A Volta a Portugal já tem percurso, com fugas para a frente, hoje foi conhecido o itinerário o que é um pouco incompreensível, se o organizador pretender efetuar a sua apresentação quando, afinal já todo o mundo sabe. Mas enfim, é o mundo das ” caixas”, com o qual alguns caixeiros ambulantes julgam prestar serviço à modalidade.

Viseu, Guarda, Fafe, Castelo Branco, Covilhã, Mondim de Basto, Viana do Castelo são cidades amigas da Volta, com uma relação duradoura, mais uma vez fidelizada este ano. Curiosidades serão o regresso de Leiria, Marinha Grande, Bragança, Felgueiras cidades que têm um passado de ligação à competição de muitos anos mas sem uma continuidade, como a verificada agora com o regresso, passados muitos anos de VN Gaia e do Porto.

Sublinhe-se o regresso também de Santarém e Montalegre, que começa a ter com a Volta uma ligação contínua e frutuosa

Novidade serão Santo António dos Cavaleiros, Pampilhosa e Moncorvo .

Um percurso que se afigura difícil para ciclistas e equipas, com neutralizações quase diárias, que impedem uma boa recuperação dos ciclistas, a que se deverá juntar, os horários tardíssimos da transmissão televisiva da prova .

Mas vejamos o percurso:

31 julho – Prólogo VISEU

1 agosto – 1ª etapa – Miranda do Corvo – Leiria

2 agosto – Marinha Grande – Stº António dos Cavaleiros

3 de agosto – Santarém – Castelo Branco

4 de agosto – Pampilhosa – Penhas da Saúde

5 agosto – Oliveira Hospital – Guarda

6 agosto – Guarda – descanso

7 de agosto – Moncorvo – Bragança

8 de agosto – Bragança – Montalegre

9 de agosto – Viana – Felgueiras

10 agosto – Fafe – Sª graça

11 agosto – VN Gaia – Porto C/RI