Paris – Roubaix – Siskevicius, último em 2018, nono este ano

Terá sido Evaldas Siskevicius, da modesta formação francesa da Delko Marseille, o grande herói do Paris-Roubaix ?

A história conta-se em duas linhas., O lituano tinha um sonho que era terminar a grande prova francesa, facto que não conseguiu em 2018, terminando a prova, em último, e, ainda por cima, fora do controlo, recusando várias vezes o convite para desistir.

Este ano, a sua meta era terminar a prova em menos uma hora, do que tinha feito no ano transacto. A missão foi cumprida, não só completou o Paris-Roubaix em menos uma hora e três minutos que em 2018, como obteve o nono lugar, tendo sido a grande revelação. Não admira, pois que, no final, o lituano tivesse cortado a meta em lágrimas.

Os sonhos concretizam-se , por vezes mais rápido do que pensamos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *