” Pelo menos, uma vez por ano, alguém se lembrou que existem, e os ciclistas fazem por isso. “

 ” Publicam o meu comentário? É só para dizer que, apesar de alentejano, penso que a volta ao Alentejo não tem interesse nenhum. Nem do ponto de vista desportivo nem turístico… “ – um comentário postado hoje por José Rodrigues , de Mértola, que colocamos a abrir este artigo.

Já dizia o ditado que” Deus que é Deus não agradou a todos”. O leitor poderá não gostar da Volta ao Alentejo, porque talvez não veja o mesmo aparato de uma Volta ao Algarve, ou nomes sonantes que uma prova tem, e a outra não tem, mas serve de trampolim para que, daqui a um ou dois anos, muitos dos que andam aqui no Alentejo sejam os grandes nomes do ciclismo mundial.

A Volta ao Alentejo tem caraterísticas diferentes de outras provas. É uma prova que entra no coração das pequenas aldeias e montes alentejanos e que, pelo menos uma vez por ano, transmite a muitos destes pequenos aglomerados, algo de diferente que só ciclismo consegue emprestar. A alentejana congrega as pessoas. Aparecem às centenas, no meio daquelas estradas estreitas de paralelo e de casas humildes caiadas de branco, e vai ser alvo de falatório durante dias.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas a andarem de bicicleta, pessoas em pé, bicicleta, céu, árvore, ar livre e natureza

Pelo menos, uma vez por ano, alguém se lembrou que existem, e os ciclistas fazem por isso. Tivesse este Volta ao Alentejo transmissão em direto pela televisão e, talvez, o autor deste comentário tão injusto, tivesse outra opinião e pudesse ver como este ciclismo é bem mais competitivo do que aquele que nos foi proporcionado na Volta ao Algarve. São opiniões, mas que aqui se anda muito, isso é uma verdade insofismável.

Não haverá muitos turistas no final das etapas. isto não é o Algarve, poderá para lá caminhar se a organização, é verdade, fizesse algo mais por isso. Um Granfondo, agregado à prova,  seria uma boa iniciativa, por exemplo.

1 comentário a “” Pelo menos, uma vez por ano, alguém se lembrou que existem, e os ciclistas fazem por isso. “”

  1. Concordo plenamente com a resposta ao comentário infeliz de quem certamente não aprecia o ciclismo e baba-se em frente à TV por cada golo da sua equipa de futebol. Ciclismo é sinónimo de desporto popular. Em Portugal chamar desporto ao futebol, onde a corrupção anda de mãos dadas com os dirigentes, é uma ofensa ao desporto. Pessoalmente agradeço à Organização da prova o não deixar morrer este evento. Apesar de estar a centenas de quilómetros irei marcar presença amanhã em Évora e vou aproveitar para alavancar os restaurantes alentejanos e os produtos da região que bem merecem. Tudo isto graças ao ciclismo. Bem hajam!

Os comentários estão fechados.