Ainda a transmisão televisiva da Volta ao Algarve

Por ser um comentário demasiado extenso  transcrevemos na íntegra a opinião de Carlos Fernandes, em relação a um artigo publicado pelo nosso colaborador Luis Gonçalves.

Jornal Ciclismo tem como lema respeitar a opinião dos leitores, como é o presente caso .

Leio com bastante regularidade os seus artigos sobre ciclismo e na maioria das vezes estou de acordo com as suas opiniões, o que não acontece desta vez quando fala da Volta ao Algarve e da RTP.
Das duas uma, ou desconhece a realidade dos factos ou está a informar erradamente quem lê o Jornal Ciclismo, descredibilizando a instituição afirmando que a televisão publica se tem afastado da importância do evento o que não é verdade.

Com o objetivo de o informar e para que possa escrever com verdade informo o seguinte:– Estão por liquidar à RTP cerca de 140 mil euros da última cobertura televisiva efetuada por esta estação. O caso foi para contencioso, chegou a tribunal e a Associação de Ciclismo do Algarve dirigida por Rogério Teixeira e Bernardino Caliço, viu penhorada todos os seus bens por determinação judicial.

Perante esta situação e à boa maneira portuguesa, o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, decidiu pura e simplesmente extinguir a referida Associação e não pagar a divida, decidindo criar no Algarve uma delegação da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Provavelmente o Luís Gonçalves desconhecia esta situação, no caso de ter dúvidas deverá confirmar junto da federação que duvido o esclareça ou o tribunal.

– Quanto às referências que faz à TVI e ao Eurosport, também parece não conhecer a realidade dos factos.

Primeiro esqueceu-se de escrever que em Portugal só vê a Volta ao Algarve em direto quem pagar, ou seja, quem tiver televisão por cabo, porque a prova não é transmitida em canal aberto e que poderia ser feito pela TVI.

Como deve saber a Eurosport PAGA para efetuar as transmissões desportivas, acontece que a organização da Volta ao Algarve é que vai pagar para a corrida ser transmitida, ou seja, o inverso do habitual.
Para o sinal chegar à Eurosport é preciso ser produzido por uma estação televisiva, é aqui que entra a TVI 24, que como deve saber também não trabalha de borla e vai faturar e bem para realizar a transmissão.

Dou-lhe um exemplo – Na Volta a Andaluzia organizada pela Deporinter, o sinal é enviado pelo Canal Sur (Radio Television de Andaluzia – RTVA), que recebe como contrapartida a transmissão de cinco competições que sejam exclusivas da Eurosport fora de Espanha.

Por se tratarem das mesmas datas existem importantes diferenças entre as duas transmissões. Os espanhóis não pagam à Eurosport, têm garantida a cobertura para Espanha em canal aberto com o patrocínio da FITUR. Em Portugal paga-se para ver a corrida que está condicionada ao final das etapas Espanha, e só depois entra o Algarve como aconteceu o ano passado.

Perante este figurino não deve acreditar que a organização da Volta ao Algarve tenha consultado a RTP. Pelos valores que se falam a RTP faria a cobertura sem problemas do evento em canal aberto, porque também não ignora que estão cá as melhores equipas do mundo, assim como o valor e a projeção da corrida, o problema é da inteira responsabilidade organização da Volta ao Algarve pelos motivos descritos.

Como já deve ter reparado são várias as instituições nacionais pagas com o dinheiro dos portugueses, que vão patrocinar grande parte da corrida; Fundação do Desporto. IPDJ, Infraestruturas de Portugal, Grupo Águas de Portugal, Turismo do Algarve e Associação do Turismo do Algarve, ambas subsidiadas pelo Turismo de Portugal, a que se junta a nível regional a AMAL – Grande Área Metropolitano do Algarve e 10 câmaras municipais, além de patrocinadores particulares.

Esta é apenas um nota meramente informativa, que lhe poderá ser útil em futuros comentários, em virtude do conteúdo da sua crónica não corresponder totalmente à realidade da situação.

Carlos Fernandes

1 comentário a “Ainda a transmisão televisiva da Volta ao Algarve”

  1. Faltam acrescentar algumas coisas. A RTP é paga com o dinheiro dos portugueses. Boicotar uma prova de interesse nacional por 140mil euros, não me parece que seja uma boa política sabendo de antemão o retorno que a divulgação do Algarve tem em termos turísticos. Se o beneficio é nacional porque terá que pagar só a ACA, ou aFPC? Será que a RTP não paga as transmissões que realiza dos jogos de futebol? Ou são os clubes e a Federação que pagam à RTP?
    Com esta mentalidade mesquinha em que se pagam fortunas aos pivot da RTP com dinheiro público, torna-se ridículo a justificação dada.
    Só existe uma explicação. O ciclismo e o Algarve/Província são para a RTP um não investimento…
    Com estas “guerras” só se prejudica o ciclismo e o país. Mais do mesmo!

Os comentários estão fechados.