Tramadol com os dias contados – multas e sanções

A utilização do Tramadol no ciclismo tem os dias contados a partir de 1 de março, altura em que entra em vigor a legislação aprovada pela UCI, única modalidade desportiva em que a utilização deste  medicamento é penalizada.

A utilização deste medicamento, para além de poder causar dependência,  estará na origem das múltiplas quedas  que nos últimos anos têm ocorrido. Náuseas, sonolência e perda de atenção, inconvenientes que podem ser causados pelo medicamento, são fatores de risco associados que a UCI valorizou para a sua interdição, tendo ainda em consideração os dados estatísticos que confirmam que 4,4% dos controlos efetuados a nível mundial acusam este produto .

O medicamento é  utilizado principalmente para aliviar a dor. Como analgésico atua sobre células nervosas especificamente da medula espinhal e também do cérebro, combinando juntamente com os receptores opiáceos que existem no cérebro e realiza o bloqueio da transmissão dos estímulos da dor. A sua utilização  por períodos prolongados pode provocar à dependência química, física e ainda pode desenvolver tolerância e ao  ao longo do tratamento, a pessoa não deve operar máquinas e/ou dirigir automóveis, a habilidade e a atenção podem ser comprometidas pelo medicamento.

As penalizações acabam por ser fortemente penalizadas, com implicações para ciclistas e equipas. Uma primeira infração acarreta para o ciclista a desqualificação na prova e interdição de alinhar na corrida, e uma multa pecuniária de 5000 francos suíços, já a segunda infração prevê uma suspensão de cinco meses e a terceira nove meses de paragem. Em relação às equipas duas infrações de ciclistas num período de 12 meses pode significar uma paragem das competições. num período entre um a doze meses.

O método de deteção é feita de forma não invasiva, através de gotas de sangue seco, retiradas da ponta de um dos dedos e o resultado é praticamente imediato, pois não existe dosagem, a simples presença do produto é motivo de sanção.

Por isso atenção. Uma medida que se sauda, mas que se critica  o elevado valor das sanções pecuniárias previstas.