Potenciómetros com os dias contados ?

Os franceses são um encanto em gentileza, mas são, talvez, um dos povos mais parciais. Isto é, puxam ao máximo a brasa à sua sardinha, por isso, a alcunha de chauvinistas tenha sido propositadamente direcionada para a  sua falta de imparcialidade.

Agora, são os ingleses que dominam na esfera competitva, ainda há pouco também dominavam na esfera administrativa, facto que os franceses conseguiram ultrapassar com a eleição, algo conturbada de David Lappartient. Não conseguem, porém, dominar na esfera competitiva, porque isso não depende de votos, mas de … pernas.

Depois de tentarem a diminuição do numero de ciclistas nas grandes provas, que pretendiam descer para seis ciclistas por equipa, de tentarem acabar com as comunicações entre diretores e ciclistas, chegou agora a peregrina ideia de tentarem acabar com os potenciómetros, pois, segundo eles, limita o grau de espontaneidade de um ciclista.

Prudhomme referiu-se a este pormenor, hoje,  na apresentação do Tour, ideia que não consegue colocar em marcha, sem a aprovação da UCI. Mas mais dia menos dia, não será uma realidade ?