Compensações: um comentário a ter em conta

COMPENSAÇÃO DAS EQUIPAS ESTRANGEIRAS : SERÁ QUE SÃO ABRANGIDAS  ? (artigo publicado ontem e que mereceu o seguinte comentário de Nuno Lopes).

Sinceramente parece-me um dos muitos problemas a resolver, mas em primeiro lugar gostaria de fazer uma pequena retificação, pois no artigo fica a idea que as equipas de formação não tem conhecimentos nem aportam valor aos corredores e apenas as grandes estruturas profissionais o fazem.

Não me parece correcto, até porque desde há vários anos se tem investido por parte dos clubes e dos seus dirigentes numa continua formação. Pena é que a nossa Federação não aproveite este esforço de uma forma concertada e promova a formação utilizando este capital existente nas equipas através de uma maior coordenação entre entidades (federação/clubes), talvez assim pudéssemos resolver um problema de base que é uma pirâmide invertida temos quase mais atletas “semi” profissionais que praticantes de escolas. para não falar de não existir um caminho claro para os Sub23 pois a nova politica apenas serve para destruir valor e fomentar o abandono da modalidade.

Apesar deste cenário menos positivo temos conseguido criar grandes valores a nível mundial, imaginem o que seria um país com uma politica desportiva séria, onde o trabalho de base fosse valorado e as organizações alinhadas, seriamos imbatíveis!