Volta do Futuro: Venceslau Fernandes deu a volta à Volta

Na etapa rainha da Volta a Portugal do Futuro houve mudança de amarela, para os ombros de Venceslau Fernandes ( Liberty-Carglass), que colmatou da melhor forma uma fuga de nove ciclistas, iniciada a cerca de 70 kms da linha de meta, instalada numa difícil escalada de 18 kms.

A fuga incluiu alguns ciclistas do escalão de sub-23 nacionais de relevo, como o vencedor, Hugo Nunes ( Mortágua ) e Tiago Antunes que preferiu uma equipa espanhola, a Aldro, em detrimento de equipas nacionais, sem duvida os mais favoritos. No alto seria Nunes a dar luta cerrada a Venceslau e João Barbosa do Maia a terminar em terceiro. Haverá mudanças nas etapas que se seguem ?

Sem bonificações para dar a volta à Volta do Futuro a etapa ideal para tal será, sem duvida, o C/R. Até lá, a equipa da Liberty , experiente,  deverá controlar a corrida .

Uma palavra para o nível competitivo da prova, e muito em especial dos jovens sub-23 do pelotão nacional. É pena que não existam mais equipas com os mesmos argumentos das duas formações continentais nacionais, e foi pena que, no início de temporada alguns projetos tenham ficado pelo caminho por dificuldades criadas pelas entidades oficiais e que lesaram o ciclismo nacional e, muito em especial os ciclistas deste escalão que, afinal, ficou confinado quatro ou cinco equipas de clube. Foi pena, mas é a realidade.

Classificação: