Na frente tudo na mesma – Mateo vence grupo dos favoritos

A montanha do Bom Jesus não provocou alterações nos primeiros lugares da geral individual os favoritos fizeram marcação cerrada, com um grupo de nove ciclistas a cortarem a meta em Braga, levemente adiantados ao resto da concorrência.

Apesar de exercerem o controlo de quase toda a etapa, mesmo assim, foi a W52 FCP que chegou a Braga com mais ciclistas neste mini grupo, não fossem as coisas correrem mal, para o camisola amarela, Raul Alarcon.

A etapa começou com uma fuga de 11 ciclistas que ganhou uma vantagem de cerca de 6 minutos para o pelotão, a meio dos 147 kms da etapa, que ligou Barcelos a Braga. A nota mais dominante da escapada, sem nomes importantes na geral individual, estava o facto desta incluir um homem da RP-Boavista, Luis Gomes, que começou a colocar em perigo a liderança coletiva do Sporting.  Como mais vale prevenir que remediar, a perseguição  foi comandada pela Mstina, e também com um ciclista do Sporting a colaborara na diminuição do tempo , que veio a diminuir drasticamente já na ultima das duas subidas ao Bom Jesus.

Tal como nas etapas anteriores, são nos momentos finais que os ataques são lançados e, mais uma vez isso não faltou à regra.  No alto do Bom Jesus passa na frente um grupo de quatro ciclistas: Alarcon, Mateo, Brandão e Pinto. Cá atrás Daniel Silva fez a junção, levando consigo João Benta, Frederico Figueiredo , João Rodrigues e Ricardo Mestre.  Daqui até à meta foi uma pressinha, com uma descida muito rápida. Para trás ficava um ataque extemporâneo de Domingos Gonçalves, a  cerca de três kms do alto do Bom Jesus.

Na reta da meta, Mateo foi o vencedor esperado, mas teve que se aplicar a fundo para levar de vencida João Benta, que não se queria dar como vencido.

Na luta do Prémio da Montanha, as coisas estão quentes. Era leader â partida Alarcon com um çponto de avanço sobre Brandão mas, à chegada as posições trocaram-se com o sportinguista a liderar, precisamente com um ponto de avanço.

Amanhã as coisas vão mesmo aquecer, ou então, tudo ficará como está, que é o mais provável que venha a acontecer.

Classificação: