Subida à Torre anulada, depois de etapas abrasadoras no sul do país

A organização da Volta a Portugal decidiu anular a subida da Torre, amputando aquela que seria a etapa rainha da Volta a Portugal. A decisão foi tomada não se sabe quando, souberam-na primeiro os Orgãos de Informação que as equipas, cuja decisão foi tomada sem qualquer auscultação da sua parte.

Depois de duas etapas longuíssimas, abrasadoras, nas zonas mais quentes do país, em que não houve qualquer alteração do percurso, nem dos horários de partida, veio agora a decisão que, naturalmente, vai de encontro ao que já devia ter sido tomado em consideração em dias anteriores.

Esta tomada de decisão, porém, poderá ser vista por dois prismas : terá sido tomada em defesa da saúde dos atletas, ou pela hecatombe que poderia ter sido, em termos de desistências ?

Uma coisa é certa, para 2019, a organização da Volta deverá ter em linha de conta todos estes fatores e alterar o horário de partida das etapas, mesmo que isto implique “mexer” com a grelha de programação da RTP. A Federação que foi zelosa em “obrigar” os organizadores a ir ao sul do país, deverá agora tomar uma decisão sobre este assunto. Algumas ilações obrigatoriamente foram tiradas este ano, até porque, infelizmente, não se perspetivam, no futuro, temperaturas inferiores.

1 comentário a “Subida à Torre anulada, depois de etapas abrasadoras no sul do país”

  1. O atual horário das etapas é profundamente lesivo para a modalidade.
    Quem está de férias a partir das 16 horas quer ir para a praia ou piscina e não fica à espera de ver o final na RTP.
    Por outro lado começando mais cedo os ciclistas enfrentariam temperaturas mais ligeiras.

Os comentários estão fechados.